12:20 09 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Combates por Palmira recomeçam (19)
    11232
    Nos siga no

    O presidente sírio Bashar Assad considera que os militantes que tomaram Palmira podem ter entrado na cidade não só a partir de Mossul no Iraque, mas também das cidades sírias de Raqqa e Deir ez-Zor.

    "Não se pode relacionar a questão de Palmira apenas com Mossul, sendo que o Daesh também está em território sírio, no norte do país em Raqqa, onde a coalizão chefiada pelos EUA, alegadamente, o tem bombardeado ao longo dos últimos dois anos. Claro que isso não é verdade, os militantes do Daesh se encontram também em Deir ez-Zor, onde as forças americanas e a aviação da coalizão atacaram as posições das nossas forças governamentais, em vez de bombardear o Daesh", informou Assad no ar do canal Rossiya 24.

    Segundo Assad, um grande número de militantes com armas qualitativamente novas participou do ataque contra Palmira, o que leva a acreditar que esses militantes contam com apoio de fora. De acordo com o presidente sírio, se os militantes vieram de Mossul, não está clara a origem de armas que antes não eram usadas por extremistas.

    Ao mesmo tempo, Assad destacou a inatividade da Força Aérea americana que atua em Mossul e em Raqqa.

    Assad frisa que "a maior parte destes terroristas veio de Raqqa e de Deir ez-Zor, ou com apoio direto dos americanos ou, na melhor das hipóteses, com o consentimento dos americanos que deixaram isso passar e permitiram à Turquia, Qatar e Arábia Saudita completarem essa missão apoiando e patrocinando o Daesh".

    Segundo ele, "é isso que está realmente acontecendo hoje em Palmira".

    No domingo (11), o Daesh recapturou a antiga cidade de Palmira, na província de Homs. De acordo com fontes, o número de terroristas que participaram da tomada da cidade atingiu 5 mil elementos, incluindo centenas de homens-bombas e dezenas de veículos blindados.

    Tema:
    Combates por Palmira recomeçam (19)

    Mais:

    Lavrov: EUA podem estar protegendo a Frente al-Nusra como ferramenta para afastar Assad
    Opinião: para combater terroristas, Iraque precisa de um líder como Assad
    Tags:
    bombardeios, armas, extremistas, militantes, coalizão internacional, Rossiya 24, Daesh, Bashar Assad, Homs, Arábia Saudita, Qatar, Turquia, EUA, Deir ez-Zor, Raqqa, Mossul, Palmira, Iraque, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar