15:20 18 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Um complexo S-400 visto umas horas antes da inauguração do fórum EXÉRCITO 2016 em Kubinka, perto de Moscou, em 6 de setembro de 2016

    Onde estão os S-400 russos enquanto Israel bombardeia Síria?

    © Sputnik / Ekaterina Kozlova
    Oriente Médio e África
    URL curta
    663680

    O presidente do Instituto russo de Estudos do Oriente Médio, Yevgeny Satanovsky, explicou para a emissora de rádio russa Vesti FM o porquê da realização de ataques pela aviação israelense contra alvos na Síria e respondeu à pergunta: “Onde estão os S-400 neste momento?”.

    Na opinião de Satanovsky, a razão pela qual os sistemas de mísseis S-400 não abatem aviões israelenses estaria relacionada ao fato de que Israel não está interferindo no conflito sírio:

    "A situação é simples: Israel não permitirá que o Irã, Bashar Assad, Hezbollah ou qualquer outro coloque em risco a segurança de suas fronteiras. Não importa quem ataque. Caso isso seja uma unidade do exército sírio, destruirão essa unidade; caso sejam terroristas, os eliminarão", explica o especialista.

    O conceito de segurança de Israel pressupõe que nenhum míssil, qualquer que seja a sua origem, pode cruzar a fronteira de Israel com o Líbano ou Síria, ou algum grupo hostil a Israel "instale trincheiras" perto dos limites do país nas Colinas de Golã.

    No que diz respeito às relações russo-israelenses, Israel delineia de maneira clara os seus interesses e a Rússia os leva em consideração durante sua atuação na Síria, opina Satanovsky:

    "Existe uma compreensão clara [por parte de Israel] sobre onde atuam as nossas Forças Armadas e sobre a não intensão dos aviões russos, que sobrevoam a fronteira de Israel, de bombardear esse país em caso algum, por isso ninguém os ataca", explica o especialista.

    Satanovsky deixa claro que o objetivo da Rússia não é combater todos que se opõem ao presidente sírio Bashar Assad:

    "Estamos loucos? Não é isso que prometemos. Assad não será derrubado, a guerra chegou a um ponto de inflexão, o genocídio foi parado. Mas derrotar todos [os que se opõem a Assad, dentro e fora do país] não é nossa missão. De fato, já cumprimos as tarefas planejadas no [início da missão]", conclui Satanovsky.

    Os sistemas de defesa antiaérea russos S-400 Triumf foram posicionados no aeródromo de Hmeymim em 27 de novembro de 2015 com objetivo de proteger as instalações estratégicas da Rússia no espaço aéreo da Síria.

    Vale ressaltar que, em 7 de dezembro, a mídia do Líbano informou que a Força Aérea de Israel atacou um alvo a sudeste de Damasco. Antes disso, em 30 de novembro, aviões militares israelenses realizaram ataque contra as posições do exército sírio na parte central das Colinas de Golã.

    Mais:

    Força Aérea de Israel ataca aeródromo militar perto de Damasco
    Israel nega visto a ativista por envolvimento em ações contra o país
    Tags:
    segurança, fronteira, exército sírio, bombardeio, instalação, S-400 Triumf, Forças Armadas, Hezbollah, Bashar Assad, Colinas de Golã, Damasco, Líbano, Síria, Israel, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar