12:40 26 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 80
    Nos siga no

    Os terroristas devem ser expulsos não só de Aleppo, mas das cidades de Mossul e Raqqa, informou na quarta-feira (30) o vice-chanceler e porta-voz do presidente russo dos assuntos do Oriente Médio e da África, Mikhail Bogdanov.

    "Esperamos, claro. É preciso expulsar esses terroristas de Mossul, bem como de Raqqa, da mesma forma. A meta é a mesma", anunciou o diplomata russo quando questionado sobre a melhoria da situação em Aleppo até o final do ano.

    Segundo Bogdanov, Rússia espera que as relações com os EUA sobre a Síria melhorem após a posse do presidente recém-eleito Donald Trump, destacando que os contatos com a equipe de Trump "estão apenas começando".

    "A meu ver, durante sua campanha eleitoral, [Trump] expôs coisas bastante corretas", frisou o diplomata.

    Bogdanov informou aos jornalistas que a Rússia está discutindo a questão síria com os representantes da equipe de Trump, conhecidos por Moscou há um tempo.

    Segundo o Centro Russo para a reconciliação na Síria, até o meio-dia da terça-feira (29) o exército sírio conseguiu libertar toda a zona de leste de Aleppo, onde vivem mais de 90 mil civis.

    Segundo o comunicado da chancelaria russa, Bogdanov falou com o embaixador da Síria em Moscou, Riad Haddad, a respeito das ações do exército sírio no leste de Aleppo e da necessidade de providenciar ajuda humanitária eficiente para os civis. Além disso, Bogdanov se reuniu com o embaixador da Itália em Moscou, Maria Ragaglini, quando discutiram a situação na Síria e Líbia, dando ênfase às questões da agenda regional.

    Mais:

    Unidades iraquianas libertam mais de 600 mil residentes de Mossul
    Moscou: coalizão liderada pelos EUA negligencia civis em Mossul
    Tags:
    Rússia, Mossul, Raqqa, Síria, EUA, Aleppo, Líbia, Mikhail Bogdanov, Donald Trump, Riad Haddad, Ministério das Relações Exteriores, expulsão, terroristas, reconciliação, equipe, exército sírio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar