00:36 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Vista do edifício do Ministério das Relações Exteriores russo em Moscou, Rússia

    Vice-chanceler russo: expulsão de terroristas de Mossul e Raqqa é imprescindível

    © AP Photo/ Dmitry Lovetsky
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 70

    Os terroristas devem ser expulsos não só de Aleppo, mas das cidades de Mossul e Raqqa, informou na quarta-feira (30) o vice-chanceler e porta-voz do presidente russo dos assuntos do Oriente Médio e da África, Mikhail Bogdanov.

    "Esperamos, claro. É preciso expulsar esses terroristas de Mossul, bem como de Raqqa, da mesma forma. A meta é a mesma", anunciou o diplomata russo quando questionado sobre a melhoria da situação em Aleppo até o final do ano.

    Segundo Bogdanov, Rússia espera que as relações com os EUA sobre a Síria melhorem após a posse do presidente recém-eleito Donald Trump, destacando que os contatos com a equipe de Trump "estão apenas começando".

    "A meu ver, durante sua campanha eleitoral, [Trump] expôs coisas bastante corretas", frisou o diplomata.

    Bogdanov informou aos jornalistas que a Rússia está discutindo a questão síria com os representantes da equipe de Trump, conhecidos por Moscou há um tempo.

    Segundo o Centro Russo para a reconciliação na Síria, até o meio-dia da terça-feira (29) o exército sírio conseguiu libertar toda a zona de leste de Aleppo, onde vivem mais de 90 mil civis.

    Segundo o comunicado da chancelaria russa, Bogdanov falou com o embaixador da Síria em Moscou, Riad Haddad, a respeito das ações do exército sírio no leste de Aleppo e da necessidade de providenciar ajuda humanitária eficiente para os civis. Além disso, Bogdanov se reuniu com o embaixador da Itália em Moscou, Maria Ragaglini, quando discutiram a situação na Síria e Líbia, dando ênfase às questões da agenda regional.

    Mais:

    Unidades iraquianas libertam mais de 600 mil residentes de Mossul
    Moscou: coalizão liderada pelos EUA negligencia civis em Mossul
    Tags:
    exército sírio, equipe, reconciliação, terroristas, expulsão, Ministério das Relações Exteriores, Riad Haddad, Donald Trump, Mikhail Bogdanov, Líbia, Aleppo, EUA, Síria, Raqqa, Mossul, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik