09:29 22 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Yahiya Kallash

    Presidente do Sindicato dos Jornalistas no Egito é condenado a dois anos de prisão

    © AFP 2018/ MOHAMED EL-SHAHED
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 02

    Yahiya Kallash e mais dois colegas foram acusados de abrigar fugitivos; entidades de direitos humanos denunciam supressão violenta de oposição e UE classifica a situação como "preocupante".

    O presidente do Sindicato de Jornalistas do Egito, Yahiya Kallash e outras duas pessoas vinculadas ao órgão foram condenados hoje por uma corte a dois anos de prisão por "abrigar fugitivos".

    Kallash e os colegas Gamal Abd el-Rahim e Khaled Elbalshy foram acusados em maio de abrigar dois jornalistas procurados por protestos contra a transferência de duas ilhas do Mar Vermelho para a Arábia Saudita.

    O tribunal estabeleceu fiança de 10 mil libras egípcias (pouco mais de R$2170) para que os réus respondam às acusações em liberdade. A União Europeia disse que o indiciamento dos sindicatos dos jornalistas é "um desenvolvimento preocupante".

    Ativistas de direitos humanos acusam o presidente Abdel Fattah al-Sisi de dirigir um regime ultra-autoritário que tem suprimido violentamente toda a oposição desde que derrubou o presidente islâmico Mohamed Morsi em 2013.

    Mais:

    Egito pode oferecer base militar à Rússia
    O ministro das Relações Exteriores do Egito vai participar da reunião sobre Síria
    Rússia mostra o desempenho de suas tropas no Egito (VÍDEO)
    Embaixador russo: Egito fará todo o possível para que catástrofe do A321 não se repita
    Não-me-esqueças: Egito adere ao grupo de países que condenam genocídio armênio
    Tags:
    União Europeia, Khaled Elbalshy, Gamal Abd el-Rahim, Yahiya Kallash, Mohamed Morsi, Abdel Fattah al-Sisi, Mar Vermelho, Egito, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik