20:42 16 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Militares sírios em Aleppo

    Militares sírios sofrem ataque químico em Aleppo

    © Sputnik/ Mikhail Alaeddin
    Oriente Médio e África
    URL curta
    103

    Pelo menos 30 militares sírios foram vítimas de um ataque químico realizado no domingo (13) por membros do grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico) na cidade síria de Aleppo, informa o Ministério da Defesa da Rússia.

    “Cerca de 30 militares do batalhão 415 da divisão 115 da Guarda Republicana da Síria sofreram intoxicações de diversos graus. Maioria deles foi prontamente evacuada para um hospital em Aleppo” – disse o porta-voz do Ministério da Defesa russo, general Igor Konashenkov.

    O incidente já é o terceiro do gênero registrado nas últimas duas semanas em Aleppo. O mais recente havia sido promovido pelos jihadistas em 3 de novembro, quando morteiros equipados com gás tóxico atingiram diversos bairros da parte sudoeste da cidade. Ante disso, membros do Daesh (proibido na Rússia em em diversos países) haviam utilizado armas químicas em 30 de outubro, matando dois militares sírios e deixando dezenas de feridos entre civis.

    De acordo com Konashenkov, esses ataques químicos precisam ser investigados por especialistas da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ).

    “Nos dirigimos à diretoria da OPAQ para que esta envie seus representantes o mais rápido possível até Aleppo para realizar um trabalho conjunto de averiguação dos fatos junto a especialistas do Ministério da Defesa da Rússia. Mas esperamos ver entres esses representantes da OPAQ, antes de tudo, pessoas especializadas no trabalho com substâncias tóxicas, e não [agentes] humanitários “politizados” para leitura de palestras” — completou o porta-voz russo.

    Apesar dos numerosos relatos sobre o uso de armas químicas pelos militantes armados sírios, o Painel de Peritos do Mecanismo Conjunto de Investigação da OPAQ-ONU publicou recentemente um quarto relatório acusando o governo do presidente sírio, Bashar Assad de ter usado armas químicas no país entre 2014 e 2015. No sábado (12), o Ministério das Relações Exteriores da Rússia também lamentou a decisão da OPAQ.

    Tags:
    militares, armas químicas, ataque químico, OPAQ, Igor Konashenkov, Síria, Aleppo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik