06:18 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Os policiais no corredor humanitário na estrada Castello

    Pausa humanitária promovida pela Rússia entra em vigor em Aleppo

    © Sputnik/ Mikhail Alayeddin
    Oriente Médio e África
    URL curta
    482

    Mais uma pausa humanitária proposta pela parte russa começa nesta sexta-feira (4) na cidade síria de Aleppo.

    Os planos de iniciar uma nova pausa humanitária de 10 horas foram divulgados na quarta-feira (2) pelo  chefe de Estado-Maior do Exército da Rússia, general Valery Gerasimov.  A medida será tomada ‘ para evitar o desnecessário derramamento de sangue ’,  informou o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu.

    A Rússia organizou também a transmissão ao vivo dos postos de saída ao longo dos corredores humanitários no site oficial do Ministério da Defesa russo.

    "O Centro Russo para Reconciliação das Partes Beligerantes organizou uma transmissão ao vivo, realizada dos postos de onde saem as unidades militares. Há também uma transmissão feita por drones ao longo do corredor humanitário na estrada Castello", diz-se no comunicado do Ministério.

    A pausa estará em vigor em Aleppo das 09h00 às 19h00 do dia 4 de novembro por ordem do comandante supremo das Forças Armadas da Rússia, Vladimir Putin, e permitirá aos civis escaparem da cidade com tranquilidade, bem como garantirá a segurança durante a evacuação de doentes e feridos.

    Aleppo tornou-se palco de batalhas ferozes entre o exército sírio e os militantes que ocupam os distritos do Leste da cidade. Não é de estranhar que muitas organizações internacionais manifestem sua preocupação com a população civil, que está presa na cidade mergulhada em uma guerra.

    A batalha pela cidade, uma das mais importantes da guerra civil síria, intensificou-se nos últimos dias, depois que os militantes dos bairros do leste declararam uma ofensiva e dispararam mísseis contra a parte ocidental da cidade, controlada pelo governo.

    A Rússia já introduziu a chamada pausa humanitária em outubro para garantir a evacuação segura de civis e militantes desarmados da parte oriental da cidade através de oito corredores humanitários. Durante a pausa, o grupo terrorista Frente al-Nusra, recentemente renomeado como Jabhat Fatah al-Sham, impediu os civis de fugir da cidade. Tendo a evacuação fracassado e a pausa humanitária terminado, o governo sírio lançou uma ofensiva contra os militantes.

    Mais:

    Rússia: terroristas sofrem pesadas baixas em Aleppo e já não podem escapar
    Aleppo e Mossul: história das duas cidades tomadas por terroristas
    Ministério da Defesa russo: 2.000 rebeldes 'moderados' atacam Aleppo com 42 veículos
    Tags:
    população civil, ofensiva, evacuação, pausa humanitária, Guerra Civil Síria, Jabhat Fatah al-Sham, Exército Árabe Sírio, Frente al-Nusra, Ministério da Defesa (Rússia), Valery Gerasimov, Sergei Shoigu, Vladimir Putin, Castello, Aleppo, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik