23:47 02 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    66119
    Nos siga no

    O chefe do Ministério da Defesa de Israel Avigdor Lieberman advertiu o movimento islâmico Hamas que a próxima guerra com Israel será a última para o grupo.

    Ao mesmo tempo, ele deixou claro que se opõe a um confronto armado.

    Nos últimos seis anos, Israel realizou seis operações de larga escala na Faixa de Gaza, mas sempre se absteve de derrubar o regime islamista e de reocupar o enclave palestino que os israelenses abandonaram em 2005.

    Liberman deu a entender que Israel "não pretende travar novas guerras contra os seus vizinhos na Faixa de Gaza ou na Cisjordânia, no Líbano ou na Síria", sobre o que ele falou ao jornal árabe AlQuds editado em Jerusalém Oriental.

    No entanto, Lieberman avisou que "no caso de o Hamas impor a Israel mais uma guerra, ela será a última" para o movimento.

    Se o Hamas desistir do confronto armado com Israel, Lieberman promete à Faixa de Gaza investimentos nas zonas industriais, um porto marítimo e um aeroporto.

    Anteriormente, em entrevista recente ao canal russo RTVi, o ministro da Defesa israelense frisou que os líderes do Hamas "têm um receio enorme e não querem quaisquer confrontos com Israel".

    Ainda segundo Lieberman, os recentes ataques com mísseis provenientes da Faixa de Gaza foram da responsabilidade de pequenos grupos que se opõem ao Hamas e compartilham ideologia similar ao grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e em vários outros países).

    Mais:

    Israel se prepara para comprar novos submarinos nucleares
    Israel intercepta veleiro das 'Mulheres rumo a Gaza'
    Israel responde a foguete do Hamas com bombardeios em Gaza
    Tags:
    regime, derrubada, investimentos, guerra, Hamas, Ministério da Defesa, Avigdor Lieberman, Jerusalém Oriental, Palestina, Faixa de Gaza, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar