17:05 19 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    019
    Nos siga no

    O porta-voz do Ministério dos Assuntos de peshmerga no Curdistão iraquiano, Helgurt Hikmet, comentou em entrevista à Sputnik Turquia a situação relativa à operação em Mossul e indicou as futuras ações das tropas peshmerga no quadro da operação.

    “No quadro da operação continuam os confrontos com o Daesh. Durante três dias na linha de frente de Hazir nove aldeias foram liberadas de jihadistas. Agora tentamos limpar do Daesh a nossa fronteira. Não pretendemos retirar nossas tropas dos territórios liberados dos terroristas porque estes são territórios curdos. Em breve irão começar os combates em Bashiqa e outras áreas. A operação será realizada em várias etapas.”

    Além disso, o político apresentou números aproximados dos combatentes de peshmerga que participam da operação:

    “Na frente de Hazir combatem quatro mil efetivos de peshmerga. Em breve irão começar as ações em diferentes frentes, onde milhares de combatentes de peshmerga irão lutar contra os jihadistas.”, disse ele à Sputnik Turquia.

    Apesar do número significativo de soldados, peshmerga precisa de armas para se opor ao Daesh condignamente:

    “O Canadá, Alemanha e França nos apoiaram com armas. Entretanto, as tropas peshmerga precisam de armas pesadas. Para alcançar o sucesso na luta contra o Daesh, as forças peshemrga precisam de apoio sério com tipos de armamento pesado.”

    Segundo Hikmet, os combatentes de peshmerga feridos durante a operação irão receber tratamento em hospitais da Turquia.

    “Alguns dias atrás, eu me encontrei com representantes do consulado da Turquia em Arbil. Eles me informaram que o lado turco irá ajudar no tratamento de soldados de peshmerga feridos no quadro da operação de Mossul. No dia anterior, 62 combatentes nossos foram levados para Ancara para receber tratamento médico.”

    O político curdo também sublinhou que neste momento ele não pode confirmar ou negar a informação que surgiu na mídia sobre a fuga dos militantes do Daesh de Mossul para a Síria. Porém, ele apontou a existência de um caminho que pode ser usado pelos terroristas para deixar Mossul e alcançar território sírio.

    Tags:
    Curdistão iraquiano, Iraque, Mossul, Peshmerga, Daesh, exército, armas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar