03:16 24 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Combatentes das Forças Democráticas da Síria se preparam para disparar contra posições do Daesh na província de Raqqa, na Síria

    Washington insiste na operação em Raqqa após Mossul

    © REUTERS / Rodi Said
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Ofensiva de Mossul (96)
    615

    Os EUA insistem na necessidade de realizar uma operação militar contra o Daesh na cidade síria de Raqqa após a liberação de Mossul no norte do Iraque, informou o vice-secretário de Estado dos EUA Antony Blinken.

    "Com a retomada de Mossul e de Raqqa teremos uma chance de reconquistar o território do califado do Daesh. Nestas operações poderemos destruí-lo. É necessário aproveitar essa oportunidade", comunicou Blinken na sexta-feira (21) no ar da emissora RTL.

    Segundo ele, Raqqa é "um problema inadiável", pois o Daesh está planejando ataques externos nessa cidade. "Ela é a verdadeira capital do Daesh", ressalta.

    Entretanto, o vice-secretário opina que a pausa humanitária em Aleppo é demasiado breve e que há necessidade de pressionar Moscou para prorrogá-la com vista a alcançar o cessar-fogo completo.

    Os militares da Síria e da Rússia suspenderam seus ataques aéreos contra os grupos armados na parte oriental de Aleppo no dia 18 de outubro e, no dia 20 de outubro, foi iniciada uma pausa humanitária, permitindo aos civis e membros de grupos radicais abandonar esta parte da cidade através de corredores especiais.

    Tema:
    Ofensiva de Mossul (96)

    Mais:

    Turquia impõe condição para se juntar aos EUA no combate em Raqqa
    'Operação de liberação de Raqqa não é assunto do futuro próximo'
    Tags:
    pressão, operação, califado, cessar-fogo, Daesh, Antony Blinken, Raqqa, Aleppo, Mossul, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar