11:22 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    680
    Nos siga no

    O representante do Partido Democrático do Curdistão (PDK) em Mossul, Said Mamuzini, fez várias declarações a respeito da ofensiva que tem por objetivo retomar a cidade iraquiana de Mossul.

    Em entrevista à Sputnik Turquia ele informou que "as principais ações militares acontecem ao longo da linha de frente Khazir. As forças peshmerga conseguiram libertar uma área de 200 quilômetros quadrados dos militantes do Daesh e mais de dez povoados perto de Mossul". 

    "O Daesh está sofrendo perdas consideráveis. Os aviões da coalizão estão realizando bombardeios maciços contra as posições dos jihadistas, foi destruída grande quantidade do material bélico minado pelos militantes", informa Mamuzini.

    Segundo ele, o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia) está em pânico. Os comandantes dos jihadistas ordenaram executar os militantes que se recusam participar dos confrontos.

    "Nos últimos dias, muitos comandantes do Daesh fugiram de Mossul para a Síria junto com suas famílias", destaca Mamuzini.

    Ele acrescenta que, em breve, a ofensiva será ampliada assim que novas frentes de combate sejam iniciadas, inclusive a de Bashiqa.

    Mais:

    Putin e Erdogan discutem libertação de Mossul
    Exército sírio afirma que EUA permitem ao Daesh fugir de Mossul para Síria
    Tags:
    execução, perdas, bombardeios, jihadista, ofensiva, Daesh, Bashiqa, Mossul, Curdistão iraquiano, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar