09:41 15 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Refugiados sírios no Líbano

    Líbano só aceitará refugiados de Mossul em circunstâncias especiais

    ACNURS_Malkawi
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Ofensiva de Mossul (96)
    0 51
    Nos siga no

    O Ministério do Interior do Líbano informou hoje que o seu governo só aceitará receber refugiados da região iraquiana de Mossul em casos excepcionais de risco humanitário.

    Soldados do exército sírio carregam um missil a ser disparado contra as posições do Daesh em Raqqa
    © AP Photo / Alexander Kots/Komsomolskaya Pravda
    Na manhã desta segunda-feira, horário local, o primeiro-ministro do Iraque, Haider Abadi, anunciou o início da ofensiva militar para libertar uma das cidades mais importantes do país, dominada desde 2014 por militantes do grupo terrorista Daesh.

    "Não há possibilidade para a entrada de mais pessoas deslocadas no Líbano após as operações militares em Mossul, uma vez que a decisão do governo libanês é muito clara, proibindo a entrada (de refugiados) a não ser em casos humanitários extraordinários", declarou o ministro libanês do Interior, Nouhad Machnouk, em encontro com a vice-representante das Nações Unidas para os Refugiados, Kelly Clements, segundo a agência NNA

    De acordo com dados da Comissão Europeia, o Líbano já recebeu mais de 1 milhão de refugiados sírios, 450 mil refugiados da Palestina, 42 mil refugiados palestinos da Síria e 6 mil do Iraque, sendo o país com a maior concentração de refugiados per capita no mundo. 

    Tema:
    Ofensiva de Mossul (96)

    Mais:

    Anistia Internacional recomenda que Brasil ajude refugiados da América Central
    Obama autoriza entrada de 110 mil refugiados nos EUA
    Erdogan acusa União Europeia de descumprir acordo sobre refugiados
    Tags:
    refugiados, Daesh, Comissão Europeia, NNA, Haider Abadi, Kelly Clements, Nouhad Machnouk, Mossul, Palestina, Síria, Líbano, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar