01:42 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Ofensiva de Mossul (96)
    1 0 0
    Nos siga no

    O secretário-geral adjunto da ONU para Assuntos Humanitários, Stephen O'Brien, declarou hoje (16) que a operação militar para libertar a cidade iraquiana de Mossul da ocupação do grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico) coloca em perigo os seus 1,5 milhão de habitantes.

    “Estou extremamente preocupado com a segurança de até 1,5 milhão de pessoas que vivem em Mossul e que podem sofrer com as operações militares de libertação da cidade do Daesh. As famílias correm grande risco de se ver sob fogo cruzado ou se tornar alvo de atiradores. Dezenas de milhares de meninas e meninas iraquianos, homens e mulheres, podem acabar numa emboscada ou ser usados como escudos vivos” – diz o comunicado divulgado por O'Brien.

    O início da ofensiva para libertar Mossul da ocupação do Daesh (proibido na Rússia), no norte do Iraque, foi anunciado hoje mais cedo pelo primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi.

    Mossul, com quase 700 mil habitantes, é a capital da província de Ninawa e a segunda maior cidade do Iraque. Exército iraquiano, milícias xiitas e curdos, apoiados pelas forças aéreas da coalizão internacional liderada pelos EUA, tentam, desde o mês de março, libertar a cidade do Daesh, que ocupou Mossul em junho de 2014.

    Tema:
    Ofensiva de Mossul (96)
    Tags:
    segurança, ONU, Stephen O'Brien, Mossul, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar