15:16 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Vladimir Putin discursa no âmbito do Fórum do Banco VTB, 12 de outurbro de 2016

    Rússia sabe quem é o responsável pelo ataque contra comboio humanitário da ONU na Síria

    © Sputnik / Aleksei Druzhinin
    Oriente Médio e África
    URL curta
    51724

    A Rússia sabe quem está realmente por trás do ataque contra o comboio de ajuda humanitária realizado perto da cidade síria de Aleppo, declarou o presidente da Rússia Vladimir Putin.

    É um dos grupos terroristas acrescentou ele.

    "Estamos vendo o que está acontecendo — são acusações infundadas contra a Rússia de todos os pecados mortais, de todos os crimes. O ataque contra o comboio. Mas nós sabemos quem o atacou. Foi uma das organizações terroristas. E sabemos que, digamos, os americanos também sabem disso, mas preferem tomar outra posição e se ocupar de acusações gratuitas em relação à Rússia. Isto não ajudará muito", declarou Putin discursando no âmbito do Fórum do Banco VTB.

    O presidente russo também frisou que a chantagem em relação à Rússia nunca passou e não passará, falando da situação de pressão sobre a Rússia no âmbito da regulação síria: "É um assunto de que eu falei anteriormente, é um método de resolver os assuntos no palco internacional que se chama pressão e chantagem. Mas em relação à Rússia isto nunca passou e não passará".

    Falando sobre o veto no Conselho da Segurança da ONU que a Rússia impôs à resolução francesa, Vladimir Putin pediu que Paris não se ofendesse com isso.

    "<…> Em primeiro lugar quero dizer que nós temos em grande conta nossas relações com a França e a consideramos como a nossa principal parceira na Europa. <…> No que toca a este caso particular, vocês sabem que nós não gostamos de se remexer nessa roupa diplomática, ela é toda bonita apenas por fora, ela às vezes cheira mal, mas se for necessário então nós devemos falar disso. E eu vou responder. Não são os nossos parceiros que devem se ofender com o nosso veto à resolução, provavelmente somos nós que deveríamos ficar ofendidos", destacou ele.

    Para além disso, Vladimir Putin frisou que a resolução francesa foi apresentada com um único objetivo: era necessário que a Rússia usasse seu direito de veto para que depois se desenrolasse a "histeria" antirrussa na mídia ocidental.

    O líder russo também tocou no assunto das sanções antirrussas, em conexão com sua posição na Síria, dizendo que é incorreto usar meios de pressão e que isso mesmo é confirmado por todos os especialistas: as restrições econômicas ditadas por considerações políticas são prejudiciais para todos.

    Vladimir Putin mais uma vez destacou a prontidão da Rússia para buscar compromissos com todos os que o desejem.

    Mais:

    Acordo sobre Força Aeroespacial russa na Síria não é dirigido contra países terceiros
    Rússia ratifica acordo sobre instalação de grupo aéreo na Síria
    Embaixador: Rússia ficará na Síria o tempo que for necessário
    Tags:
    política internacional, chantagem, resolução, Conselho de Segurança da ONU, Vladimir Putin, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik