22:51 21 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Dia-a-dia na Base Aérea da Rússia na Síria

    Acordo sobre Força Aeroespacial russa na Síria não é dirigido contra países terceiros

    © Foto: Ministério da Defesa da Rùssia
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3102

    O acordo entre a Rússia e a Síria sobre o posicionamento permanente de um grupo aéreo russo na Síria possui caráter defensivo, não sendo dirigido contra os países terceiros.

    A respectiva declaração foi feita por Konstantin Kosachev, presidente do Comitê dos Assuntos Internacionais do Conselho da Federação da Rússia (câmara alta do parlamento do país), nesta quarta-feira (12).

    No momento, o documento está sendo examinado na sessão plenária do Conselho.

    "Agora está acontecendo uma verdadeira desordem, estão tentando nos difamar", reclamou Kosachev.

    Ao mesmo tempo, ele deixou claro que atualmente o mundo conta com cerca de mil bases militares, 700 das quais pertencem aos EUA.

    Segundo ele, "a Rússia possui um número muito menor de bases e a de Tartus foi o único ponto após o fechamento das bases russas em Cuba e no Vietnã".

    "Estamos voltando para apoiar o povo sírio", ressaltou.

    Afinal, Kosachev conclui que "a atuação da Rússia na Síria é plenamente legal".

    Anteriormente, Kosachev tinha declarado que o acordo entre a Rússia e o Ocidente sobre o cessar-fogo na Síria falhou, pois a Europa e os Estados Unidos, ao invés de combater o terrorismo na região, tentam mudar o regime em Damasco.

    Mais:

    Rússia desmente acusações do Reino Unido de ataque a comboio humanitário na Síria
    Até os rebeldes estão cansados ​​da guerra na Síria
    Tags:
    bases militares, acordo, cessar-fogo, terrorismo, Força Aeroespacial da Rússia, Conselho da Federação, Konstantin Kosachev, Tartus, Vietnã, Síria, Europa, Cuba, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik