16:38 23 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Forças curdas Peshmerga observam aldeia perto da cidade de Mossul no Iraque

    'Turquia permanecerá no norte do Iraque até não ser mais necessário'

    © REUTERS / Azad Lashkari
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 62

    As forças turcas permanecerão no norte do Iraque pelo tempo que for necessário, anunciou o vice-primeiro-ministro da Turquia, Numan Kurtulmus.

    Entrevistado pela agência Anadolu, Kurtulmus ressaltou que "a presença de instrutores militares turcos no acampamento de Bashiqa, no norte iraquiano, é legal e eles permanecem lá para combater terroristas do Daesh".

    Um batalhão de veículos blindados da Turquia está localizado na província Nínive, no Iraque, para realizar treinamento dos destacamentos de Peshmerga (forças armadas do Curdistão iraquiano) que vem lutando contra terroristas.

    Vale lembrar que, recentemente, o parlamento turco estendeu o prazo da presença das Forças Armadas turcas no Iraque e na Síria por 13 meses.

    No que se refere à libertação da cidade de Mossul dos jihadistas, o vice-primeiro-ministro comentou o seguinte:

    "O fato de os apelos à libertação de Mossul terem sido feitos somente agora, causa certas reflexões. Pode-se afirmar que o primeiro-ministro iraquiano é sujeito a alguma influência do exterior."

    Ao mesmo tempo, ele recomendou ao governo do Iraque "não cometer erros, pondo organizações terroristas umas contra as outras", referindo-se a alguns movimentos dos curdos sírios.

    Mossul é a segunda maior cidade do Iraque e está sendo controlada por terroristas desde junho de 2014. Além disso, Mossul foi proclamada a capital iraquiana do assim chamado califado.

    Mais:

    Turquia quer unir Rússia, EUA e Irã na Síria (EXCLUSIVA COM PREMIÊ TURCO)
    Chanceler turco: Rússia e Turquia devem colaborar para parar guerra na Síria (EXCLUSIVO)
    Tags:
    instrutores, acampamento, presença militar, terroristas, libertação, Anadolu, Daesh, Peshmerga, Numan Kurtulmus, Nínive, Mossul, Turquia, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik