20:05 25 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Ministro da Defesa da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman bin Abdul Aziz al-Saud

    General iraniano: 'Príncipe saudita está tão ansioso por tornar-se rei que matará seu pai'

    © AFP 2018/ ALAIN JOCARD
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3180

    O príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, poderá planejar um golpe, porque ele está "ansioso" por matar seu pai e subir ao trono, sugeriu o comandante da Força Quds, unidade especial da Guarda da Revolução Islâmica do Irã, general de divisão Qasem Soleimani.

    As relações entre Irã e Arábia Saudita se deterioraram drasticamente no início de 2016 devido à execução de clérigo xiita Nimr al-Nimr. No início de janeiro, a embaixada saudita em Teerã e o seu consulado em Mashhad foram destruídos, após o que Riad rompeu as relações diplomáticas com o Irã.

    Segundo o jornal britânico The Independent, o general se referiu ao príncipe saudita quando falava da guerra síria, na qual o Irão apoia o presidente legítimo Bashar Assad. Ele alegou que o príncipe teria dito às autoridades sírias em uma reunião, na qual os russos também estavam presentes, que "se vocês não tivessem laços com o Irã, tudo já poderia ter acabado", o que significa aparentemente que o conflito poderia ter terminado.

    Soleimani fez o comentário sobre o príncipe, que é terceiro na linha de sucessão ao trono e agora tem o cargo de ministro da Defesa, durante a cerimônia fúnebre para marcar o primeiro aniversário da morte do general de brigada Hussein Hamedani, torturado às mãos do Daesh na periferia de Aleppo, Síria.

    Atualmente, a Arábia Saudita está realizando manobras navais no Estreito de Ormuz, um ponto estratégico, enquanto o Irã já alertou Arábia Saudita para ficar longe de suas águas territoriais.

    Mais:

    Irã vê mão saudita no golpe fracassado na Turquia
    Arábia Saudita acusa Irã de interferir em questões internas do Iraque
    Guerras do Petróleo: Arábia Saudita quer manter o Irã na 'Área Penal'
    Tags:
    Mohammed bin Salman, Síria, Irã, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik