04:05 17 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    77350
    Nos siga no

    O chefe dos Exteriores britânico ameaça a Rússia de poder correr o risco de perder a simpatia do mundo devido às ações na Síria.

    A Grã-Bretanha e os EUA estão procurando "possibilidades" ou pretextos para pressionar a Rússia e força-la a mudar sua posição na questão síria, declarou o chanceler britânico Boris Johnson em entrevista ao jornal The Sun.

    "A atitude do mundo em relação à Rússia está se tornando mais dura e acho que atualmente as pessoas creem que Rússia está enfrentando o risco de se tornar uma nação pária", disse.

    O alto diplomata acusou a Rússia de assassínios de civis e violência, dizendo que o Ocidente está procurando provas contra Moscou. De acordo com o ministro dos Exteriores britânico, "é evidente que se trata de um crime de guerra".

    Na mesma entrevista, o político britânico disse que, caso a posição de Moscou relativamente à Síria não mude, ela "será privada completamente da simpatia e admiração do mundo".

    O artigo destacou também que, seguindo a proposta de Johnson de usar "a arma mais perigosa contra a Rússia que é a vergonha", as autoridades britânicas podem declarar boicote à Copa de Futebol que terá lugar na Rússia em 2018.

    Mais:

    EUA e Grã-Bretanha deixam sessão durante discurso do representante sírio na ONU
    MI5 do Reino Unido divulga segredos sobre espiões soviéticos e agentes duplos
    Rei da Jordânia: 'EUA julgam que conhecem o Oriente Médio melhor do que nós'
    Tags:
    diplomacia, Síria, Rússia, Grã-Bretanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar