14:39 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Membros da oposição síria assistem conferência em Moscou, antes da nova rodada de negociações em Viena

    Oposição síria: acordo entre EUA e Rússia não foi surpresa

    © REUTERS / Sergei Karpukhin
    Oriente Médio e África
    URL curta
    242

    A Rússia e os EUA chegaram a um acordo para a resolução da crise síria depois de prolongadas negociações entre os dois chanceleres – Sergei Lavrov e John Kerry – que duraram 14 horas.

    Durante as longas negociações foram assinados cinco documentos que permanecem "confidenciais" por causa de seu conteúdo sensível. Foram divulgados os pontos sobre a trégua, a ajuda humanitária e a demarcação de atividade das forças aéreas da Rússia e dos EUA.

    Depois disso, foi esclarecido que o governo sírio está pronto a cumprir estes acordos, incluindo o regime de cessar-fogo e a garantia de abertura de corredores humanitários para a cidade de Aleppo.

    Por seu lado, John Kerry disse que a oposição também está pronta a cumprir os acordos.

    Oposição unida

    Contudo, o líder da Frente Popular para a Mudança e Libertação da Síria, Qadri Jamil, disse à Sputnik Árabe que para realizar negociações é preciso criar um bloco unido da oposição que não se divida por dentro.

    "Há muito que se tem falado sobre a criação de uma delegação unida da oposição interna e externa, porque temos o objetivo de realizar negociações diretas, que nunca se realizarão sem unidade. Aspiramos a ter êxito na última ronda de negociações em Genebra", disse Jamil.

    Acordos russo-americanos sobre a Síria

    Qadri Jamil, que representa o grupo de Moscou nas negociações para a reconciliação síria em Genebra, disse que os acordos entre EUA e Rússia não são para admirar, porque os pontos aprovados neles tinham sido discutidos durante mais de meio ano.

    "Todos já souberam dos resultados de negociações dos EUA e Rússia sobre a Síria como, por exemplo, a trégua, o fornecimento da ajuda humanitária, o início da regulação política etc. Em breve De Mistura deve anunciar a data de próximas negociações entre a delegação do governo da Síria e os grupos de oposição. A data até agora ainda não foi anunciada, mas supostamente as negociações recomeçarão em breve."

    Mais:

    EUA alertam oposição síria sobre cooperação com extremistas
    EUA concordam em separar Frente al-Nusra da oposição moderada na Síria
    CNN: EUA abandonam oposição síria em apuros
    Tags:
    oposição síria, cessar-fogo, trégua, reconciliação, Staffan de Mistura, John Kerry, Sergei Lavrov, Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar