11:26 20 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Província de Aleppo, na Síria

    Militantes na Síria concordam em voltar à vida normal

    © REUTERS / Rodi Said
    Oriente Médio e África
    URL curta
    2141

    A chefia das Forças Armadas da Síria sela acordo com os grupos armados do bairro Aldwair, na província Homs, de cessar-fogo e retirada de tropas armadas, juntamente com suas famílias.

    Este já é o segundo acordo nas últimas duas semanas selado na cidade de Daraya, localizada perto de Damasco, de onde foram retirados militantes da assim chamada oposição armada.

    O assessor do Ministério da Trégua Nacional da Síria, Muhammed Al-Omry, declarou à Sputnik Árabe o seguinte:

    "Os militantes estão passando pelo processo de anistia, que foi declarada no âmbito da crise no país, para voltar à vida normal".

    De acordo com ele, aqueles que não concordarem com a trégua, pela segurança de civis, serão obrigados a deixar a cidade.

    Segundo o representante do ministério sírio, os jihadistas têm somente uma única opção: baixar as armas e abandonar o lugar de combate. Aquele que fizer isso irá passar por uma série de procedimentos, que o permitirá ter uma vida pacífica. Tais procedimentos são organizados por entidades locais de paz.

    "As exigências para os que negarem baixar as armas são o abandono de armamento pesado e a saída com armas leves. Depois disto, os militantes vão lutar em outras regiões, já que não há outra opção para eles", explicou.

    Aqueles que optarem por voltar à vida normal, poderão trabalhar em centros de apoio contra o terrorismo no país, já existentes nas cidades de Damasco e Homs.

    "Os militantes, após a recuperação social, podem se juntar ao exército ou às forças aliadas", concluiu Muhammed Al-Omry.

    Tags:
    militantes, processo de paz, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar