15:35 22 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Presidente turco Erdogan Recep Tayyip Erdogan e presidente sírio Bashar Assad (foto de arquivo)

    'Turquia altera atitude em relação ao governo sírio graças à Rússia'

    © AFP 2017/ IBRAHIM USTA / POOL
    Oriente Médio e África
    URL curta
    13229153

    A Turquia não teria conseguido lançar a operação na Síria se não tivesse recebido a permissão da Rússia, afirma um jornalista turco à Sputnik.

    Depois da normalização de relações com Moscou, Ancara começou a mudar a sua atitude em relação ao regime do presidente sírio Bashar Assad. Como resultado, agora a Turquia pode intensificar as suas ações na Síria, disse o observador político Serkan Demirtas, do jornal turco Hurryiet Daily News.

    O jornalista notou que a operação militar em Jarablus fora discutida ainda no ano passado. As autoridades norte-americanas e turcas afirmaram mesmo que a operação se poderia ter iniciado pouco depois da cúpula do G20 em Antália. No entanto, a Turquia abateu um bombardeiro russo e o assunto desapareceu da agenda.

    "Assim, a operação turca em Jaramblus não foi inesperada, pelo contrário, foi lançada tarde. Depois dos ataques em Suruc em 22 de julho e todos os atentados que seguiram, Ancara entendeu que o Daesh representa um perigo", disse.

    Demirtas sublinhou que a normalização das relações entre Moscou e Ancara facilita a política turca em relação à crise síria.

    "Posso dizer que esta operação foi possível em resultado de reconciliação entre a Rússia e a Turquia. Não podia ter acontecido sem uma autorização russa. Quero destacar que a normalização turco-russa foi a precondição principal da ofensiva", comunicou o jornalista.

    A mesma opinião foi ecoada por uma matéria recente do jornal francês Le Monde.

    "Como nunca antes, a Rússia agora é a dona da situação na Síria. Apesar de fato de que Moscou está preocupada com a operação em Jarablus, a operação seria impossível sem o consentimento da Rússia", indica a matéria.

    Segundo o Le Monde, Ancara alterou a sua posição em relação à Síria depois de reconciliação com Moscou. Agora esta mudança deu os primeiros resultados.

    Antes, a Turquia insistiu que Assad devia demitir-se, agora a retórica é diferente. O governo turco disse que Assad é um das figuras-chave no conflito e deve participar das negociações.

    O jornal russo Izvestia publica um artigo no mesmo sentido.

    "Se Ancara não tivesse notificado o governo sírio sobre a operação teria recebido uma resposta violenta de Moscou e Damasco. A Rússia e a Síria sabiam da operação", afirma a fonte.

    Mais:

    'Operação em Jarablus é contra curdos, não contra Daesh'
    Premiê da Turquia diz que Jarablus deve ser libertada dos curdos
    Tanques turcos destroem posições do Daesh perto de Jarablus
    Exército turco entra na Síria para libertar Jarablus do Daesh
    Tags:
    normalização, reconciliação, atitude, operação, Síria, Rússia, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik