09:51 18 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Mavi Marmara, navio que liderava a flotilha com destino a Gaza que foi atacada por Israel em 2010. Arquivo.

    Turquia pode esquecer bloqueio de Gaza em troca de ajuda de Israel na questão síria

    © AP Photo/ Ariel Schalit, File
    Oriente Médio e África
    URL curta
    363267163

    O acordo internacional sobre a normalização das relações entre a Turquia e Israel foi entregue ao parlamento turco e deverá ser aprovado em breve.

    O acordo internacional sobre a normalização das relações entre a Turquia e Israel foi entregue ao parlamento turco e deverá ser aprovado em breve.

    De acordo com o documento, as indenizações, no valor de 20 milhões de dólares, às famílias dos nove cidadãos turcos mortos durante o confronto com soldados israelenses no navio Mavi Marmara serão transferidas dentro de 25 dias úteis depois da entrada oficial em vigor do acordo. Este passo livrará de responsabilidade judicial e criminal os militares israelenses que participaram da operação de assalto contra o navio. 

    “A Turquia busca vias de superar o seu isolamento, no qual viu-se em resultado da sua política externa. Por isso, este acordo tem uma grande importância para a Turquia”, disse o cientista político Ozlem Tur à Sputnik Turquia.

    Além disso, ele citou vários fatores que podiam ter dado impulso à decisão turca.

    Energia

    Segundo o especialista, “Tel Aviv sempre insistiu que não tem necessidade de contatos com a Turquia [na área de energia] porque tem ‘variantes alternativas’.

    A Turquia por sua vez, “opina que Israel sente necessidade de cooperar com a Turquia, em primeiro lugar, na área da energia”.

    Em todo o caso, venceu o pragmatismo: 

    “Quando Ancara percebeu de maneira clara que pode começar uma aproximação, Tel Aviv não quis resistir, provavelmente vendo nisso uma oportunidade de superar o seu próprio isolamento”, explicou Tur. 

    Porém, isto não foi o motivo principal, opina o especialista. 

    Questão curda

    “Um dos fatores mais importantes na base do processo da normalização turco-israelense é a questão curda. A Turquia irá pedir ajuda de Israel quanto ao problema curdo. A sua cooperação pode ser expressa em troca de dados de inteligência. Eu acho que o processo de aproximação entre Ancara e Tel Aviv foi impulsado mais pela conjuntura das forças na região do que pelos interesses na área da energia”. 

    Presidente russo Vladimir Putin e primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu durante a reunião na residência presidencial de Novo-Ogarevo, 21 setembro de 2015
    © AFP 2017/ IVAN SEKRETAREV / POOL
    Mas como Israel pode ajudar a Turquia nesta questão, além da informação?

    “A Turquia espera receber de Israel o apoio que não recebeu dos EUA. Ou, pelo menos, graças à cooperação com Israel, impedir o desenvolvimento da política curda de acordo com um cenário indesejável para Ancara. A Turquia tem a imagem dos curdos ‘bons’ e ‘maus’ —  ou seja os curdos do norte do Iraque e do norte da Síria, respetivamente. Tendo em conta esta percepção, a Turquia espera obter o apoio de Israel e estabelecer cooperação com ele. Ou, pelo menos, certificar-se de que Tel Aviv não irá manifestar-se abertamente contra as iniciativas turcas”, disse Ozlem Tur. 

    Bloqueio de Gaza 

    No mundo árabe nos últimos tempos surgiram críticas de que, ao assinar um acordo com Israel, a Turquia reconhece o bloqueio da Faixa de Gaza pelos israelenses.

    “Neste momento a Turquia presta mais atenção ao estabelecimento de uma cooperação geoestratégica com Israel de que às críticas a seu respeito por parte do mundo árabe… As vantagens que a Turquia em perspectiva pode ganhar devido ao acordo com Israel neste momento são os dividendos que Ancara pode tirar em continuar insistindo sobre o levantamento do bloqueio de Gaza”, explica o cientista político consultado pela Sputnik.  

    Parece que é uma postura lógica, tendo em conta que a Turquia enfrenta desafios como a crise síria e a questão curda.

    Em todo o caso, a Turquia não deve deixar que o sucesso lhe suba à cabeça, opina Tur. 

    “Hoje na Turquia, devido à assinatura do acordo com Israel, domina a ideia talvez demasiado otimista de uma ‘vitória diplomática’. Eu considero tais ideias como exageradas. É preciso esperar para observar o desenvolvimento da situação, em primeiro lugar na direção síria”, concluiu o especialista.

    Tags:
    curdos, acordo, relações bilaterais, Síria, Gaza, Turquia, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik