05:39 24 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Su-24 russo na base aérea de Hmeymim (foto de arquivo)

    Aviões oferecidos pela Rússia são grande ajuda a Damasco na luta contra terrorismo

    © Sputnik/ Ramil Sitdkov
    Oriente Médio e África
    URL curta
    71879221

    O major-general do exército sírio Hassan Hassan falou ao jornal russo Izvestia sobre o sucesso da utilização na batalha de Aleppo dos bombardeiros russos Su-24M2 oferecidos a Damasco.

    A informação de que a Rússia entregou à Síria bombardeiros Su-24M2 apareceu na mídia no final de julho.

    "Estes aviões atuaram nos subúrbios do sul e sudoeste da cidade, para onde eram dirigidos os principais ataques dos terroristas. Lá os alvos principais eram os acampamentos de jihadistas, centros de comando e colunas, incluindo as de veículos blindados ", destaca Hassan, citado pela edição Izvestia.

    Segundo ele, os ataques eram dirigidos às estruturas de retaguarda dos terroristas a partir das quais se realiza o abastecimento de armas e munições.

    Quanto à geografia do uso das aeronaves, além de Aleppo, os Su-24M2 realizaram operações bem sucedidas nas províncias de Idlib e Hama, de onde os terroristas recebem tudo o que precisam, sublinha alto militar sírio.

    Hassan também observou que os bombardeiros russos têm a boa reputação de serem uma "arma terrível".

    Segundo escreve o Izvestia, os Su-24M2 desempenharam um papel importante durante os combates de 6 e 7 de agosto, quando grupos armados tentaram romper o bloqueio, usando suicidas, artilharia e tanques capturados. Os atacantes conseguiram abrir um corredor estreito a sudoeste da cidade, no entanto os ataques aéreos do exército sírio anularam esse sucesso dos terroristas.

    Mais:

    Habitantes de Aleppo fogem dos terroristas
    Terroristas tentaram bloquear a 'estrada da vida' em Aleppo
    'Caminho de vida para Aleppo': primeira reportagem da cidade síria sitiada
    China saúda missão humanitária russa em Aleppo
    Tags:
    combate ao terrorismo, ofensiva, ataques, Su-24, Aleppo, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik