05:12 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    1190
    Nos siga no

    Há quatro anos o ministro do STF Teori Zavascki, responsável pelas ações da Operação Lata Jato, morreu em um acidente de avião. Atualmente, a operação vem sendo questionada e seus defensores afirmam que ela está sob ataque.

    Com grande apelo político e midiático, inclusive com força eleitoral nos últimos pleitos, a Operação Lava Jato, que tinha como principal nome o ex-juiz Sergio Moro, mostra perda de força e prestígio nos últimos anos.

    O cientista político e professor da FGV-SP, Claudio Couto, em entrevista à Sputnik Brasil, declarou que a operação Lava Jato perdeu força tanto jurídica, quanto politicamente, em primeiro lugar, pelos "seus próprios erros".

    De acordo com ele, foi identificado o envolvimento dos membros da Lava Jato com a política, "foram revelados mais do que deslizes, crimes até, podemos dizer, cometidos pelos membros da Lava Jato com conluio entre o juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, assim como os demais membros do Ministério Público".

    "Juízes e promotores têm que estar separados. O juiz é um árbitro, ele não pode ser aliado por uma parte em especial e menos ainda fazendo conluio com ela, que foi que ficou provado pelos vazamentos da Vaza Jato", afirmou.

    Além disso, o especialista citou o fato de o ex-juiz Sergio Moro ter entrado para o governo Bolsonaro como um dos fatores que enfraqueceram a Lava Jato.

    O então juiz federal Sergio Moro e o procurador federal e então coordenador da Lava Jato no MPF, Deltan Dallagnol, participam, em 2017, do Fórum Mãos Limpas & Lava Jato
    © Folhapress / Jorge Araújo
    O então juiz federal Sergio Moro e o procurador federal e então coordenador da Lava Jato no MPF, Deltan Dallagnol, participam, em 2017, do Fórum Mãos Limpas & Lava Jato

    "Houve ações às vésperas da eleição de 2018 de modo a favorecer o candidato Bolsonaro na disputa com Fernando Haddad, quando, por exemplo, ele vazou a delação premiada do Antonio Palocci, uma delação que depois sequer foi considerada válida. É claro que aquilo era para influenciar a eleição. Acho que todas essas coisas vão produzindo um desgaste", argumentou.

    O cientista político também citou a "própria passagem do tempo" como um dos fatores que ajudaram a enfraquecer a força-tarefa. "Não vai mais tendo muita coisa nova para ser revelada, e quando perde o efeito novidade, há também o enfraquecimento. Esses fatores todos conjugados contribuíram para este enfraquecimento", acrescentou.

    "Na realidade, o estranho não é ela estar se enfraquecendo agora, passado tanto tempo, mas ela ter durado muito mais do que o previsto, ter até tido força durante um período superior ao previsto. Isso tem a ver com o fato de que houve uma captura da opinião pública pelo lavajatismo", observou.

    De acordo com ele, "as instâncias superiores do Judiciário foram pressionadas e ficaram acuadas pelo lavajatismo, quem por ventura revisse algum tipo de decisão da Lava Jato, era imediatamente acusado de ser conivente com a corrupção, de apoiar a corrupção".

    Ao comentar o impacto da morte do ministro Teori Zavascki para a Lava Jato, Claudio Couto afirmou que isto foi mais importante para o balanço de poder dentro do Supremo Tribunal Federal (STF) do que especificamente para a Lava Jato.

    "A entrada de Alexandre de Moraes produz uma certa mudança no equilíbrio dentro da corte. Eu acho que a corte perdeu, se não um aliado, um juiz menos antipático aos métodos da Lava Jato, e ganhou um juiz que claramente não é tão engajado com ela. Ao meu ver, o que realmente alterou o funcionamento da Lava Jato não foi a morte do Teori, mas foi sim o próprio processo de revelação dos seus crimes, revelação de seus erros e o envolvimento político de seus membros", completou.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    STF decide que amantes não têm direito de receber pensão por morte
    Heleno diz ao STF que Abin não orientou defesa de Flávio Bolsonaro no 'caso das rachadinhas'
    Empresa mais citada na Lava Jato, Odebrecht anuncia mudança de nome: Novonor
    OAB pede esclarecimentos e políticos criticam novo trabalho de Moro: 'Tiro no saco', diz senador
    Tags:
    Sergio Moro, Operação Lava Jato, Teori Zavascki, Lava Jato, STF, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar