18:23 25 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    222
    Nos siga no

    Um balanço divulgado na segunda-feira (7) pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) mostrou que a indústria automobilística recuperou, no mês passado, os níveis de produção e exportação de novembro de 2019.

    A produção de veículos apresentou um aumento de 0,7% ante outubro deste ano. O número de unidades fabricadas no país chegou a 238,2 mil, uma alta de 4,7% na comparação com novembro do ano passado.

    Para Antônio Jorge Martins, coordenador na Fundação Getúlio Vargas dos Cursos de Média e Longa Duração da Área Automotiva, o aumento da produção em novembro pode ser parte de uma estratégia adotada por algumas empresas para compensar o número baixo de dias úteis em dezembro.

    "Muitas das empresas, para fazer frente a um mês com pequenos dias úteis como é o mês de dezembro, aproveitaram novembro para fazer frente ao volume estimado para dezembro", explicou à Sputnik Brasil.

    Ao contrário da produção, o relatório da Anfavea mostra que a demanda do mercado interno diminuiu 7,1%, em comparação com 2019. Foram 225.010 unidades, contra 242 mil. No ano, 1.814.470 automóveis foram emplacados.

    Na análise de Antônio Jorge Martins as montadoras aproveitaram o momento para focar na produção de veículos.

    "Na nossa percepção o que aconteceu majoritariamente com as empresas foi esse tipo de estratégia de procurar atender parte do volume previsto para o mês de dezembro corrente", disse.

    No acumulado do ano até o fim de novembro, o volume de carros comerciais leves, caminhões e ônibus produzidos no país caiu 35% em comparação com 2019.

    Antônio Jorge Martins explicou que entre os meses de março a maio o Brasil registrou basicamente uma "paralisação total" na fabricação de veículos, e, a partir de junho, a indústria automotiva começou a aumentar o volume de automóveis produzidos.

    "O mercado caiu drasticamente e, de uma forma geral, o que pôde se verificar ao longo do ano de 2020 foi que a partir de junho houve o incremento paulatino do volume de produção e de vendas", afirmou.

    Outra situação destacada por Antônio Jorge Martins é que algumas montadoras que possuem fábricas no Brasil têm tentado vender veículos para o mercado externo.

    No entanto, para o especialista, o volume de veículos fabricados no Brasil que são exportados é "incipiente".

    "Estrategicamente as montadoras buscaram o alcance dessa estratégia de exportação para os mais diversos países para fazer frente a dois grandes problemas que o Brasil sempre atravessa e que continuará acontecendo: os altos e baixos de sua economia e a desvalorização do real perante o dólar", completou.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Um ano de COVID-19: realidade social explica números da pandemia no Brasil, diz especialista
    Especialista avalia questão de empresas chinesas no 5G, após Mourão defender presença da Huawei
    Especialista não vê ameaça de intervenção em patrulhamento brasileiro na fronteira com Venezuela
    PGR pede que Adélio Bispo permaneça em penitenciária federal
    Brasil pretende zerar emissões de gases causadores do efeito estufa até 2060, diz Salles
    Tags:
    demanda, linha de produção, produção, venda de automóveis, setor automotivo, veículos, Brasil, economia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar