08:58 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    Coronavírus no mundo no fim de setembro (49)
    174
    Nos siga no

    O governo de Nicolás Maduro foi rejeitado pelos EUA, Brasil e mais 11 países para participar do conselho diretor da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

    A objeção dos Estados Unidos, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Haiti, Peru e Paraguai, para a participação da Venezuela está ligado ao questionamento da legitimidade do governo de Maduro por parte destes países.

    Por outro lado, Venezuela e Cuba rejeitaram categoricamente o argumento no início do 58º Conselho Diretor da Opas, que acontece esta semana em formato virtual.

    O professor de História da UERJ, Rafael Araújo, em entrevista à Sputnik Brasil, declarou que seria justo que a Venezuela, que vive uma crise econômica, sanitária e política, tivesse a participação no foro coletivo de debate reconhecida.

    "Não é justo que questões políticas predominem sobre questões sanitárias. A participação da Venezuela na Opas deveria ser reconhecida não como um fator de alinhamento ideológico, seja do Brasil ou EUA, ou qualquer país latino-americano, mas porque nesse momento o mundo enfrenta o combate à pandemia que assola a América Latina", afirmou.

    O especialista fez uma ressalva que, por conta de todos os problemas da divulgação de informações do regime de Nicolás Maduro, "a gente não sabe o efeito da pandemia dentro da Venezuela", mas afirmou que "certamente o número de atingidos pela COVID-19 não difere muito da grande maioria dos países latino-americanos".

    De acordo com Rafael Araújo, a pandemia do novo coronavírus vai estrapolar a questão sanitária e atingir fortemente a economia dos países latino-americanos.

    "A economia latino-americana vai retroceder em torno de 8% em 2020, então a gente tem um prognóstico terrível para a América Latina e a valorização de espaços coletivos de debate deveria ser a tônica nesse momento", destacou.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Tema:
    Coronavírus no mundo no fim de setembro (49)

    Mais:

    Pompeo: EUA pagarão até US$ 20 milhões por informações sobre 3 ex-servidores da Venezuela
    COVID-19: Pfizer propõe novos desafios ampliando voluntários de vacina no Brasil, avalia sanitarista
    Mundo passa marca de 1 milhão de pessoas mortas pela COVID-19
    Venezuela classifica como agressão as novas sanções dos EUA contra Maduro
    Venezuela anuncia criação de seus próprios sistemas de armas para defender integridade do país
    Tags:
    América Latina, COVID-19, Brasil, EUA, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar