22:45 30 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    0 42
    Nos siga no

    Com a recessão que o Brasil enfrenta, o investimento estrangeiro pode ser uma ferramenta para atenuar o quadro. A avaliação é de economista ouvido pela Sputnik Brasil.

    De acordo com o Banco Central, a economia do Brasil registrou queda de 10,94% no segundo trimestre de 2020 na comparação com o trimestre anterior. O dado, do Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), é calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e é considerado uma prévia do PIB. 

    Os dados definitivos do PIB no segundo trimestre de 2020 ainda serão divulgados pelo IBGE em setembro. 

    A situação negativa da economia brasileira, todavia, está longe de ser uma exceção. Com a pandemia de COVID-19 e as medidas de distanciamento social, o Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê que a economia global deve cair 4,9% em 2020 na comparação com 2019.

    Ainda assim, o Brasil deve ser mais impactado do que a média global prevista pelo FMI. O organismo internacional acredita que o PIB brasileiro encolherá 9,1% em 2020 na comparação com 2019.

    Para o economista e professor universitário Alexandre Cabral, apesar do cenário de retração, empresas que pensam em "médio e longo prazo" vivem um "momento perfeito" para investir.

    "Apesar do momento de corona, ou devido ao momento de corona, está um excelente momento para investimentos de longo prazo pensando em empresas. Por quê? Devido à crise, a mão de obra está mais barata; devido à crise, terrenos estão mais baratos; devido à crise, você consegue fazer investimentos com custos menores do que você faz em um momento de auge", diz Cabral à Sputnik Brasil.

    A multinacional Nestlé anunciou que pretende aumentar seu investimento no Brasil em 40% em 2020, quando comparado com as cifras investidas em 2019. Serão R$ 763 milhões transformados em novas linhas de produção, afirma reportagem do UOL. 

    "Os investimentos externos podem ajudar a não cair tanto [o PIB]. Já é um ano perdido, a economia deve cair 5%, 6% esse ano. Os investimentos externos podem ajudar para que não caia 7%, 8%. Todo investimento nesse momento é muito bem-vindo", diz Cabral. 

    Ainda assim, o economista avalia que é "complexo" falar na retomada de empregos já que o aumento de pessoas com carteira assinada depende de outros fatores além dos investimentos. O Brasil tem 12,3 milhões de pessoas desempregadas.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    'Bastava vender' Petrobras e BB para Brasil 'surfar', diz empresário que deixou cargo na Economia
    Argentina enfrentará incerteza econômica apesar de acordo com credores, avaliam analistas
    Atividade econômica apresenta sinais de recuperação parcial, diz Banco Central
    Auxílio emergencial tem que ser pago de forma regressiva, diz economista
    Abertura econômica pode beneficiar o Brasil na recuperação pós-pandemia, diz economista
    Tags:
    investimento, pandemia, COVID-19, Brasil, economia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar