20:10 06 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    0 90
    Nos siga no

    As volatilidades nos mercados mundiais, particularmente nos EUA, continuam tornando o metal precioso um meio de investimento cada vez maior, se refletindo em uma alta do preço.

    Nos últimos meses o ouro tem sentido uma grande subida no preço devido à volatilidade dos mercados mundiais e à recessão econômica global provocada pelo novo coronavírus.

    Aleksandr Salitsky, do Centro de Segurança Internacional do Instituto de Economia e Relações Internacionais Primakov (IMEMO, na sigla em russo), um dos especialistas entrevistados pela Sputnik China, confirma essa visão em entrevista.

    "O preço do ouro está se aproximando dos US$ 2.000 [R$ 10.307], investir neste metal acabou se tornando bastante prático. Aqueles que começaram a fazer isso no outono agora estão satisfeitos. Este é um fenômeno normal quando há nervosismo nos mercados. Muitas pessoas falam sobre a possibilidade de uma crise econômica global mais profunda do que aquela a que assistimos após o primeiro semestre."

    Na opinião dele, "se o preço do ouro cruzar a marca de 2.000 dólares, ele pode começar a crescer muito rapidamente" devido ao fato de os investidores não saberem onde mais colocar o dinheiro de forma confiável.

    Em março ocorreu uma grande queda bolsista nos EUA, e se ocorrer novamente ela pode ser causada por uma subida mais "galopante" do preço de ouro, acredita Salitsky.

    "Neste caso, o preço do ouro já pode começar a galopar", prevê Salitsky. "A emissão na primavera de dólares tem apoiado de certa forma as bolsas de valores. Hoje a situação é diferente, [há] liquidez demais, mas mesmo assim a bolsa pode cair."

    "Neste momento está funcionando o fator de enfraquecimento do dólar. A taxa vem diminuindo há duas semanas em relação a outras moedas mundiais. Há dólares demais no mercado e, é claro, alguns investidores os estão deixando cair, investindo em ativos tradicionais."

    Razões da subida do preço do ouro

    Liu Ying, um especialista da Universidade do Povo da China, vê entre os fatores para o aumento dos preços do ouro a injeção de liquidez nos mercados norte-americanos, a denominação do ouro em dólar americano, que está enfraquecendo, a limitação de sua oferta com uma demanda ilimitada e uma "série de epidemias globais, que estão causando enormes transtornos" e afetando o curso da economia mundial.

    Tela de computador é refletida na janela de vidro de um estande onde um corretor está monitorando o mercado nos corredores da Bolsa de Valores de Karachim, Paquistão, 30 de junho de 2020
    © REUTERS / Akhtar Soomro
    Bolsa de valores no Paquistão

    Chen Fengying, especialista do Instituto Chinês para Relações Internacionais Contemporâneas, acrescenta:

    "Além disso, a economia apenas começa a se recuperar, não há uma recuperação forte em grande escala. Tudo isso, combinado com tensões nas relações internacionais, suporta as associações e expectativas de um aumento nos preços do ouro."

    Segundo o especialista Wei Huanan, diretor executivo de uma companhia de pesquisa do mercado de ouro de Changchun, China, existe uma relação inversa entre o preço do ouro e o estado da economia:

    "Os chineses comuns têm um ditado: 'Tempo vago é ouro'. Em outras palavras, se a situação geral com a segurança, vida e desenvolvimento é bastante previsível, então o preço do ouro é estável e relativamente baixo. Quanto maior for a incerteza, maior será o preço do ouro. Há muitos fatores de incerteza no mundo", disse em entrevista à Sputnik China.

    "Quando há problemas em outros setores, apenas o ouro mostra crescimento", aponta.

    O ouro também pode ser utilizado por pessoas mais abastadas como Warren Buffett, que já têm muito dinheiro, para investir em ouro e evitar riscos, refere Chen Fengying.

    Impacto nas reservas de ouro

    Apesar de tudo, Liu Ying não vê problemas com o ouro ultrapassando a barreira dos US$ 2.000 (R$ 10.307), especialmente com a recuperação econômica chinesa a partir do segundo trimestre de 2020 e com a possibilidade de Pequim recuperar seu nível de 2019 no final do ano.

    A política de Pequim de acumular reservas de ouro fará aumentar seu valor, o mesmo acontecendo com as ações das empresas mineradoras de ouro na China.

    Um fenômeno semelhante poderá acontecer com a Rússia, que viu aumentar sua proporção do metal precioso nas reservas de divisas da Rússia, crescendo de cerca de 13% para 23%. Um preço de US$ 2.000 (R$ 10.307) por onça poderá fazer o valor das reservas russas, calculadas em US$ 130 bilhões (R$ 670 bilhões) no início de julho, subir em quase US$ 12 bilhões (R$ 61,8 bilhões).

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    O que desvalorização do dólar revela sobre economia dos EUA e mundo?
    Após bater recorde histórico, economista explica por que o valor do ouro não para de subir
    Qual seria o futuro para o dólar como moeda de reserva global?
    Por que grandes bancos dos EUA estimulam troca de dólares por ouro?
    Por que preço do ouro continuará crescendo em 2020?
    Tags:
    Sputnik, Sputnik China, Rússia, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar