05:43 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    Brasil na luta contra COVID-19 no final de julho (61)
    110
    Nos siga no

    O coronavírus deve agravar as dificuldades da educação brasileira e pode reforçar as desigualdades sociais, afirma analista ouvido pela Sputnik Brasil. 

    A pesquisa "Juventudes e a pandemia do coronavírus" indicou que 28% dos jovens pensam em largar escola após a pandemia e 49% considera desistir do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Além disso, 67% dos estudantes afirmou não estar conseguindo estudar para o Enem, principal exame de admissão das universidades brasileiras.

    Em entrevista à Spuntik Brasil, o pedagogo e professor da Faculdade de Educação da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) Lincoln Araújo afirma que a pandemia deve piorar os problemas da educação brasileira, que nunca conseguiu universalizar o acesso de crianças e jovens ao ensino. Araújo diz que o século XX foi um período "perdido em relação ao oferecimento da educação, da universalização do ensino."

    Os números do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) mostram que o Brasil não é campeão mundial em educação. No ranking de 79 países, o Brasil ocupa a parte de baixa da tabela nas seguintes disciplinas: ciência (66º), matemática (70º) e leitura (57º).

    "Se nós no século XX não conseguimos cumprir a universalização da educação presencial, como nós vamos agora garantir a universalização da educação virtual?", diz Araújo.

    O professor da UERJ também considera "preocupante" a discussão sobre volta às aulas presenciais no momento em que o Brasil é um dos principais epicentros do mundo da pandemia. 

    "Há uma pressão do grande capital no sentido de você aquecer a economia, mas em detrimento daquilo que é fundamental para todos nós, que é a promoção da vida, é a partir dessa matriz de reflexão que queria dizer o seguinte: nós vivenciamos, nascemos, crescemos com uma cultura da produtividade. O que significa dizer que há uma preocupação muito grande se as crianças vão perder o ano, ninguém perde o ano ganhando a vida", avalia Araújo. 

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Tema:
    Brasil na luta contra COVID-19 no final de julho (61)

    Mais:

    Bolsonaro anuncia professor e pastor Milton Ribeiro como novo ministro da Educação
    Veto do Brasil à educação sexual em projeto da ONU reflete posição de Bolsonaro, diz psicólogo
    Políticas erradas tiraram autoridade do professor em sala, diz ministro da Educação ao tomar posse
    Ministro da Educação, Milton Ribeiro, diz que está com COVID-19
    Tags:
    educação, UERJ, Brasil, pandemia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar