07:58 29 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    81029
    Nos siga no

    Estados Unidos vendem à Ucrânia 16 lanchas modernas Mark VI, destinadas a fortalecer a capacidade defensiva do país.

    Em junho, as autoridades norte-americanas aprovaram a venda a Kiev de 16 lanchas Mark VI, 32 canhões ligeiros MSI Sehawk A2, 40 canhões Mk44 de 30 mm e 20 radares óptico-eletrônicos e infravermelhos. O contrato de venda das lanchas corresponde a um montante total de US$ 600 milhões (R$ 3,2 bilhões).

    De acordo com a legislação norte-americana, a venda das embarcações foi aprovada pelo Departamento de Estado. Além do mais, a administração norte-americana informou o Congresso sobre a transação.

    O Pentágono assegurou que o contrato corresponde aos interesses da política externa e segurança nacional dos EUA. A única coisa que não ficou clara é como a segurança nacional do país pode ser influenciada por eventos que ocorram em outro continente.

    No entanto, é verdade que os EUA buscam comprometer a segurança nacional da Rússia com a venda das ditas lanchas. Os EUA ajudam a Ucrânia a aumentar as suas forças no mar de Azov para desafiar a presença russa na Crimeia, avalia o colunista da Sputnik Mundo Denis Lukianov.

    Segundo o Pentágono, a venda fortalecerá a capacidade da Ucrânia de "repelir as ameaças atuais e futuras".

    Reincorporação da Crimeia

    A partir do momento, em 2014, em que a população da Crimeia manifestou o desejo de reunificar a região com a Federação da Rússia, a Ucrânia afirma que busca recuperar o território, recorrendo a ameaças.

    Como resultado da reunificação da Crimeia com a Rússia, a Ucrânia perdeu o controle sobre o estreito de Kerch, que conecta o mar de Azov com o mar Negro. Agora, para chegar no principal porto ucraniano do litoral leste do país, Mariupol, as embarcações precisam passar por baixo da ponte da Crimeia, que conecta esta península à restante parte da Rússia.

    Trem de carga na ponte da Crimeia, Rússia
    © Sputnik / Konstantin Mikhalchevsky
    Trem de carga na ponte da Crimeia, Rússia

    Ultimamente, os Estados Unidos têm se esforçado para auxiliar Kiev a vigiar as águas dos mares Negro e de Azov. Desta forma, a Ucrânia e os EUA enviam uma mensagem a Moscou de que estão presentes nestas regiões.

    Modernização da Marinha da Ucrânia

    Os Mark VI não são a única novidade da Marinha ucraniana: atualmente, ela está recebendo lanchas de outras séries, entre as quais as de produção nacional Giurza-M. Kiev tem previsto construir 20 lanchas desta série. Cada uma delas será armada com canhões de 30 mm. Por enquanto, somente sete estão completas.

    Além de enviar as embarcações, Washington doou lanchas patrulheiras da série Island, que antes pertenciam à Guarda Costeira dos Estados Unidos.

    Uma vez que a Marinha do país europeu receba as embarcações norte-americanas, sua frota ficará composta pela fragata Getman Sagaidachny - que entrou em serviço em 1993 - e várias dezenas de lanchas modernas.

    Ainda assim, apesar do aumento de embarcações à sua disposição, a Marinha da Ucrânia não será capaz de competir com a Frota do Mar Negro da Rússia, que a supera amplamente em número de navios.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Caças russos Su-27 interceptam 2 aeronaves militares dos EUA sobre águas neutras do mar Negro
    Fonte militar explica 'interferência russa' contra espionagem da OTAN na Crimeia
    Marinha russa deve receber novo submarino nuclear em dezembro de 2020
    Tags:
    embarcação, lancha, Marinha, Crimeia, Mar Negro, Rússia, Estados Unidos, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar