14:53 18 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    6283
    Nos siga no

    Especialista militar russo comentou a intensão da OTAN de responder à implantação dos sistemas russos Iskander-M dotados de novo míssil, afirmando que Aliança Atlântica não tem nada para contrapor à arma russa.

    O especialista da revista militar russa Arsenal Otechestva, Dmitry Drozdenko, em entrevista ao canal de televisão Zvezda, comentou a possível resposta da OTAN à implantação dos sistemas russos Iskander-M equipado com novo míssil 9M729, destacando a impossibilidade de a Aliança Atlântica resistir aos sistemas em questão.

    Segundo o especialista, atualmente a OTAN não tem a possibilidade de contrapor ao complexo russo Iskander-M que, além de possuir alta capacidade de mobilização, é pequeno e capaz de utilizar dois mísseis diferentes.

    "Quase não há tempo para rastrear o lançamento e tomar uma decisão. Além disso, há a capacidade de lançamento de mísseis de cruzeiro. Em um lançamento quase ao mesmo tempo de dois diferentes tipos de mísseis, é bastante difícil 'fisgá-los', porque voam em trajetórias diferentes", explicou Drozdenko.

    O especialista adicionou que os elementos dos sistemas antimísseis instalados atualmente na Europa não são capazes de se opor ao complexo Iskander-M por serem predestinados a atacar grandes alvos balísticos.

    Anteriormente, o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, anunciou os planos do bloco de responder à implantação do Iskander no território da Rússia. A autoridade adicionou que os membros da aliança concordaram as medidas de resposta.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    'Avanço tecnológico': Israel revela novo sistema de interceptação de mísseis a laser (VÍDEO)
    Índia instala sistema de armas avançado na fronteira com China, afirma general indiano
    Sistema de mísseis Iskander-M aparece em exercícios militares (VÍDEO)
    Tags:
    sistema de mísseis, Iskander-M, Rússia, OTAN
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar