18:52 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldados norte-americanos no nordeste da Síria

    Especialistas sobre acordo turco-russo na Síria: passo histórico que afastará EUA da região

    © AFP 2019 / AHMAD AL-RUBAYE
    Análise
    URL curta
    6192
    Nos siga no

    Especialistas turcos comentaram sobre o acordo histórico entre a Turquia e a Rússia, relativo à situação na Síria, concluído por ambos os países após uma reunião entre Putin e Erdogan na cidade russa de Sochi.

    Durante entrevista à Sputnik Turquia, os analistas consideraram o memorando como "um passo determinante que eliminará a presença americana na região".

    Para o historiador turco Mehmet Perincek esse acordo é "verdadeiramente histórico, pois inicia uma nova etapa nas relações turco-sírias".

    "Como resultado da reunião foi alcançado um acordo histórico. As partes acordaram vários pontos importantes. O primeiro ponto está relacionado com o posicionamento de forças russas e do governo sírio nos territórios anteriormente sob controle do Partido da União Democrática (PYD) e dos EUA, bem como com o desarmamento das formações curdas na região e, consequentemente, com a supressão final das tentativas destas últimas de criar uma formação estatal autônoma", observou Perincek.

    Relações turco-sírias

    "Isto, por sua vez, significa que a ameaça à segurança da Turquia na fronteira é completamente afastada. O segundo ponto diz respeito ao reconhecimento da presença turca na região. Em geral, o acordo celebrado inicia uma nova etapa nas relações turco-sírias", complementou.

    Segundo o historiador, o acordo entre a Rússia e a Turquia também é de grande importância em termos de eliminação da presença norte-americana na região.

    "Podemos dizer que o memorando turco-russo sobre a Síria pôs fim às tentativas dos EUA de implementar o projeto do Grande Curdistão e um corredor curdo na região. Além disso, este documento contribuirá para a eliminação final da presença norte-americana não apenas na Síria, mas também vai preparar o terreno para a oposição conjunta dos dois países às atividades subversivas dos EUA no Iraque", explicou.

    O observador político Ceyhun Bozkurt destacou que "com este acordo, a Rússia reconheceu o status da Turquia como um ator influente ativo na Síria".

    Soldados americanos caminham juntos durante patrulha conjunta EUA-Turquia, perto de Tel Abyad, Síria, 8 de setembro de 2019
    © REUTERS / Rodi Said
    Soldados americanos caminham juntos durante patrulha conjunta EUA-Turquia, perto de Tel Abyad, Síria, 8 de setembro de 2019

    "Para a Turquia, isto significa uma vantagem muito significativa. Em conformidade com o parágrafo do memorando sobre a luta conjunta da Turquia e Rússia contra o terrorismo em todas as suas manifestações, abrem-se novas oportunidades de luta conjunta dos dois países contra a organização terrorista YPG [Unidades de Proteção Popular]. Esta é também uma conquista importante para a Turquia. O parágrafo do documento sobre a retirada dos elementos terroristas de Manbij e Tell Rifaat vai contribuir para a luta eficaz contra o terrorismo por parte da Turquia e a oeste do Eufrates", destacou o especialista.

    "Antes os EUA controlavam o nordeste da Síria. A partir de agora, estes territórios passaram a estar sob controle da Turquia e da Rússia. Os EUA perderam nesta região, e seus planos para criação de um Curdistão sírio, ou Rojava, caíram definitiva e irrevogavelmente na lixeira da história", concluiu Bozkurt.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Turquia usa oposição síria como reforço em cidades abandonadas pelos curdos
    Após negociações Putin-Erdogan, Ancara diz que 'não há necessidade' de nova ofensiva na Síria
    Rússia afirma que não permitirá que Turquia e Síria entrem em confronto
    Tags:
    Síria, EUA, Rússia, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar