01:25 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Segundo o Ibama, garimpos ilegais representam uma ameaça à saúde pública devido à contaminação por mercúrio, principalmente em regiões como a Amazônia.

    Especialista: desmatamento na Amazônia pode prejudicar ratificação do acordo Mercosul-UE

    Fotos Públicas / secom Ibama
    Análise
    URL curta
    12161
    Nos siga no

    Para especialista, quando o governo nega o aumento do desmatamento, a imagem do Brasil no exterior fica prejudicada cada vez mais.

    O desmatamento no Brasil voltou a ser tema de discussão após a revista Economist publicar um editorial pedindo vigilância global para conter o que chama de ameaça do desmatamento descontrolado da Amazônia. Jornais e revistas com Times, Nature e The Guardian também dedicaram atenção ao tema em suas recentes edições.

    Nesta quinta-feira, Bolsonaro e o Ministro do Meio Ambiente Ricardo Sales participaram de uma coletiva de imprensa para questionar os dados divulgados sobre o desmatamento no país e o presidente disse que notícias veiculadas pela imprensa sobre o meio ambiente que, segundo ele, "não condizem com a verdade", prejudicam o trabalho do governo no exterior, especialmente ao fechar acordos internacionais.

    ​O governo tem credibilidade internacional sobre o tema ambiental para mudar a narrativa existente de crescimento do desmatamento? Como isso impacta a imagem do Brasil no exterior e possíveis acordos internacionais como o Mercosul-UE?

    Para Raul Valle, Diretor de Justiça Socioambiental do WWF-Brasil, a postura do governo está prejudicando a imagem mais do que as notícias.

    "O presidente está muito equivocado. O que prejudica a imagem do país no exterior são os eventos e não as notícias", disse Valle à agência Sputnik Brasil.

    Para o interlocutor da Sputnik Brasil, o discurso do presidente e de outras autoridades negando o desmatamento, "associado à desestruturação de órgãos ambientais" estimulou o aumento da prática.

    "O desmatamento na Amazônica está explodindo desde que ele tomou posse. Desde o final do ano passado, mas sobretudo esse ano", argumentou o ativista.

    Além de um problema de imagem, Valle classificou o problema do desmatamento como uma questão de impacto para todos os brasileiros, em função da importância do bioma, que "não é reconhecida" pelo presidente e pelo atual governo.

    "A imagem do Brasil no mundo hoje está muito ruim", argumentou.

    Para o Diretor de Justiça Socioambiental do WWF-Brasil, quando o governo nega dados de instituições que monitoram o desmatamento há décadas, a imagem do país se desgasta ainda mais. Assim, um trabalho de anos para a assinatura de um acordo comercial entre Mercosul e a Europa pode acabar sendo prejudicado por questões climáticas.

    "Vai ter problemas para a ratificação do acordo UE-Mercosul" pelos parlamentos europeus, explicou o ativista.

    "Os partidos verdes vem ganhando espaço na Europa, em função da crise climática e provavelmente esses países não vão querer fechar acordo com um país que vem destruíndo seu patrimônio ambiental", concluiu.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Governo Bolsonaro diz que dados sobre desmatamento não deveriam ter sido divulgados
    Fala de Bolsonaro sobre desmatamento é um 'absurdo', diz pesquisador do INPE
    Bolsonaro quer embargar dados oficiais sobre desmatamento na Amazônia
    Tags:
    meio ambiente, União Europeia, Mercosul, Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar