20:39 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Su-57

    Será bastante 3 regimentos de caças Su-57 para Rússia concorrer com F-22?

    CC BY-SA 3.0 / Alex Beltyukov / Sukhoi T-50
    Análise
    URL curta
    11202

    Na próxima década a Rússia vai receber três regimentos aéreos dotados de caças de quinta geração Su-57, quase 80 aeronaves. A decisão de acelerar a produção foi tomada na reunião dedicada ao desenvolvimento da indústria de defesa atendida pelo presidente russo Vladimir Putin. O material da Sputnik aborda as razões dessa decisão e as perspectivas do projeto em comparação com os análogos estrangeiros.

    Estava programado que até 2027 a Força Aérea da Rússia receberia 16 caças Su-57. Contudo, o presidente da Rússia Vladimir Putin, durante a reunião dedicada ao desenvolvimento da indústria de defesa que teve lugar em Sochi, anunciou que no futuro próximo as Forças Armadas receberiam 76 aeronaves equipadas com meios de ataque modernos e que ao mesmo tempo a infraestrutura também seria adaptada para os caças.

    Vale ressaltar que, graças à redução do custo de produção e à optimização, a aquisição não afetará o orçamento. Em resultado dessas medidas, o preço das aeronaves foi reduzido em 20%. Segundo o plano do Ministério da Defesa da Rússia, o primeiro Su-57 de série vai ser fornecido já no ano corrente.

    O analista na área de material aeronáutico e editor-chefe da revista Vzlet (Decolagem) Andrei Fomin considera que o grande aumento dos fornecimentos de Su-57 é logico e oportuno.

    "Para criar as aeronaves da próxima geração foi gasta uma quantidade significativa de meios financeiros, por isso elas devem ser compradas em volumes consideráveis", disse ele.

    O analista referiu que o avião vai passar em breve pela segunda fase de testes estatais, agora falta provar os novos sistemas de ataque e equipamentos adicionais, e opinou que os 76 caças vão aumentar o poder de combate da Força Aeroespacial da Rússia.

    "É provável que a capacidade financeira permita comprar precisamente esse número de caças. Mas três regimentos é uma força importante, especialmente tendo em conta as capacidades de combate da aeronave da próxima geração", disse o analista.

    Em 2010 o Su-57 levantou voo em primeira vez, estão sendo realizados testes e aperfeiçoamentos. A aeronave já recebeu o motor Izdelie 30 (Artigo 30), ou seja, o motor da "segunda fase", o que aumentou consideravelmente as capacidades do caça. Agora o avião é capaz de passar mais tempo no ar e tem um maior raio de ação.

    O caça de quinta geração está equipado com um novo sistema de resgate dos aviadores, incluindo o assento ejetor e o traje anti-G. Além disso, os testes do sistema de comunicação de bordo estão finalizando. A aeronave dispõe de tecnologia de transferência de informação de alta velocidade e de novos sistemas de funcionamento em rede.

    No ano passado o Su-57 passou por testes de combate na Síria. Os militares e desenvolvedores realizaram voos para verificar na prática as suas caraterísticas, as capacidades do equipamento eletrônico e os sistemas de controle de armamento.

    "As caraterísticas obtidas provam que o avião, em geral, é eficaz e ultrapassa em uma série de caraterísticas os caças da geração anterior", referiu Fomin e destacou que "a tarefa atual é começar a operar a aeronave nas unidades. Esse processo é muito complexo e longo".

    O concorrente mais próximo do Su-57 é o avião estadunidense F-22 Raptor, que foi lançado na produção em série dez anos atrás. Durante esse tempo foram produzidos cerca de 200 caças, dos quais 150 estão em serviço na Força Aérea dos EUA.

    Entretanto, comparando o Su-57 com o F-22 Raptor, a aeronave dos EUA se destaca pelo preço, é um dos aviões mais caros na história da aeronáutica. Cada F-22 Raptor tem um preço de 150 milhões de dólares e uma hora de voo custa 60 mil dólares. Por isso, o programa de produção do F-22 foi cancelado.

    Os analistas acham que o Su-57 ultrapassa o F-22 por suas capacidades de combate, em particular, o motor do avião russo é mais potente, 36 mil kgf. Entretanto, o F-22 tem 32 mil kgf. O motor do Su-57 assegura o empuxo vetorial em todos os ângulos, por isso o caça é capaz de mudar a direção e a velocidade do voo em qualquer momento.

    Agora os especialistas comparam frequentemente o Su-57 com o F-35, apesar de as duas aeronaves pertencerem a tipos deferentes. Segunda um infográfico da Anadolu, o Su-57 supera o F-35 em tais caraterísticas como a velocidade máxima – 2.600 contra 1.931 quilômetros por hora, a duração máxima do voo – 5,8 contra 2,36 horas, a carga útil – 10 contra 8,16 toneladas e o peso máximo à decolagem – 35,480 contra 31,751 toneladas.

    Entre as particularidades únicas do Su-57 se destaca a descolagem e aterrissagem em distancias curtas, o voo em velocidade supersônica sem pós-combustão e a grande manobrabilidade. O Su-57 tem um preço, segundo algumas estimativas, duas vezes e meia menor que o F-35.

    Mais:

    Por que Su-57 russo pode vir a ser um sucesso no mercado mundial de armas?
    Que benefícios obteria China da aquisição do Su-57?
    Mídia estatal da Turquia compara características dos caças Su-57 e F-35
    Tags:
    F-35, F-22, Rússia, EUA, Su-57
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar