05:21 19 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Forças Armadas do Irã

    Guarda Revolucionária iraniana pode virar instrumento estratégico contra sanções dos EUA?

    © AP Photo/ Ebrahim Noroozi
    Análise
    URL curta
    0 121

    O chefe da comissão de segurança nacional e relações exteriores do parlamento do Irã, Heshmatullah Falahatpisheh, disse em entrevista à Sputnik quais os passos que o Irã vai dar para proteger o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (CGRI) à luz da decisão norte-americana de classificá-lo como organização terrorista.

    Segundo ele, o Irã vai elaborar uma série de leis para apoiar sua Guarda Revolucionária. A questão de proteção dessas forças vai ser discutida a nível legislativo e isso se tornará a contramedida em resposta aos atos dos EUA, destacou o interlocutor da Sputnik Persa

    "Os americanos sabem que a Guarda Revolucionária está espalhada por uma grande parte do Oriente Médio e o Irã pode usar isso para criar um canal [econômico] seguro para se opor às sanções estadunidenses. Os EUA incluíram a Guarda Revolucionária na lista dos terroristas perseguindo exatamente objetivos econômicos", sublinhou o interlocutor da agência.

    Quanto à presença dos militares iranianos na Síria, o alto funcionário destacou que a Força Aérea dos EUA está no país árabe de forma ilegal, enquanto o Irã foi convidado pelo próprio governo do país. Ele garantiu que o Irã estará na Síria enquanto for necessário para o governo do país e não vai abandoná-lo para favorecer os EUA.

    Comentando as notícias da mídia árabe sobre as conversações a nível ministerial entre o Irã e a Arábia Saudita em Bagdá, Heshmatullah informou que o Iraque tenta se tornar mediador nas relações entre o Irã e a Arábia Saudita.

    "Na Arábia Saudita existe um movimento favorável em direção à cooperação com o Irã, e há muitos que se manifestam contra a política de Ben Salman em relação ao Irã", destacou.  

    Entretanto, Heshmatullah Falahatpisheh considera que condições tão favoráveis como havia nos anos 90 ainda não foram alcançadas. "Quando nós virmos um movimento nesse sentido, provavelmente também no Irã surgirão condições apropriadas para melhorar as relações com a Arábia Saudita", resumiu o alto funcionário.

    Em 8 de abril, os EUA designaram a Guarda Revolucionária do Irã como organização terrorista. O presidente norte-americano colocou o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (CGRI) na lista negra das organizações terroristas. Por sua vez, o Irã decidiu aplicar uma medida similar e incluiu o Comando Central dos EUA (CENTCOM) na sua lista de organizações terroristas.

    Mais:

    Irã, Iraque e Síria planejam conectar seus sistemas ferroviários
    Embaixador: Irã está pronto para dar aos EUA uma resposta forte no terreno
    Israel acusa Irã de ter violado direito internacional com disparo de míssil em Golã
    Tags:
    Corpo dos Guardiões da Revolução Islâmica (CGRI), Irã, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar