06:16 23 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó (imagem de arquivo)

    Guaidó poderia tentar criar órgãos de poder paralelos na Venezuela, supõe analista

    © REUTERS / Carlos Jasso
    Análise
    URL curta
    452
    Nos siga no

    O chefe da Assembleia Nacional venezuelana, Juan Guaidó, apesar de não ter nenhum poder real, pode tentar formar órgãos paralelos de poder para ter algo a mostrar a seus apoiadores, de acordo com o analista.

    "Eu suponho que ele pode tentar criar órgãos de poder paralelos. Outra questão é saber se será bem sucedido. Porque seria inútil invadir o Palácio de Miraflores, isso poderia causar vítimas", afirmou o professor de Relações Internacionais da Universidade de São Petersburgo, Viktor Jeifets.

    Para o especialista, no momento o autoproclamado presidente interino está tentando demonstrar mais autoridade.

    "Para ele [Guaidó] é extremamente importante tentar demonstrar que tem poderes para além da Assembleia Nacional, já que as pessoas não podem ir às ruas eternamente, para que [a população] o veja não apenas como um autoproclamado presidente, mas também como alguém com poderes reais", falou o analista em entrevista à Sputnik.

    "Até agora, ele não tem praticamente nenhum poder real na Venezuela fora do parlamento. É fundamental que ele mostre que tem essa autoridade para manter seus apoiadores, por exemplo, chegar a acordo com um governador chavista para que o reconheça, chegar a acordo com um grupo de militares que confirme que o considera como líder, com aqueles que ainda não o apoiaram", complementou.

    Na terça-feira (2), a Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela aprovou a continuação do processo de investigação contra Guidó. A decisão foi proferida em resposta a um pedido do Supremo Tribunal venezuelano em relação à suspensão da imunidade do líder da oposição.

    Desde 21 de janeiro, a Venezuela vem enfrentando uma crise profunda devido à autoproclamação de Guaidó como presidente interino. Vários países ocidentais, liderados pelos EUA, anunciaram o reconhecimento do líder da oposição. Rússia, China, Turquia e outras nações apoiam Nicolás Maduro como único presidente legítimo.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Autoridades resolvem inabilitar Guaidó por 15 anos
    Especialista: algo deu errado no plano dos EUA e Guaidó de mudar o poder na Venezuela
    Desconhecidos atacam carro de Juan Guaidó em Caracas (VÍDEO)
    Guaidó convoca venezuelanos para derrubar o presidente Nicolás Maduro
    Tags:
    governo paralelo, Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar