13:33 24 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Forças dos EUA patrulhando nos arredores da cidade síria de Manbij, província de Aleppo (foto de arquivo)

    Ao declarar vitória sobre Daesh, EUA tentam reescrever a história, diz cientista político

    © AP Photo / Arab 24 network
    Análise
    URL curta
    10142

    O presidente dos EUA, Donald Trump declarou hoje de manhã que os militares americanos "destruíram o Daesh" na Síria. Nessa conexão, o especialista russo lembrou como e graças a que país foi alcançada a vitória sobre os terroristas no país árabe.

    Segundo afirmou o mandatário estadunidense em seu Twitter, "após as vitórias históricas sobre o Daesh, chegou a hora de trazer os nossos grandes jovens para casa!", adicionando ao mesmo tempo que os militares dos EUA são "grandes heróis americanos" e "heróis de todo mundo".

    Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista russo em assuntos internacionais Vladimir Olenchenko comentou a declaração de Trump e afirmou que foram os esforços da Rússia que na verdade ajudaram a combater o terrorismo na Síria.

    "Nas declarações sobre a alegada vitória dos Estados Unidos sobre o Daesh vejo um paralelo com a mesma linha americana quando eles dizem que teria sido graças apenas a seus esforços que foi alcançada a vitória na Segunda Guerra Mundial. Assim [os EUA] começam mais uma vez a reescrever a história", declarou o especialista.

    Entretanto, o especialista lembrou que as "tropas americanas iniciaram operação contra o Daesh na Síria ainda em 2014, para além de terem a ajuda de seus aliados. No entanto, antes de a Rússia ter enviado suas tropas à Síria em 2015, a coalizão dos EUA não tinha tido quaisquer avanços significativos, enquanto o Daesh continuava ampliando a sua zona de controle".

    "Mas, quando a Rússia chegou [à Síria], isso deu início a vitórias sobre o Daesh e ao processo político de resolução [da crise] na Síria", sublinhou.

    Em conclusão, o cientista político indicou que "sem a participação da Rússia, até agora o Daesh não teria sido vencido nem na Síria, nem em qualquer outra área".

    Em 19 de dezembro, a secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, declarou que os EUA estão se preparando para retirar todas as suas forças da Síria.

    Destaca-se que as Forças Armadas norte-americanas serão retiradas do país no prazo de 60 a 100 dias.

    A coalizão de mais de 70 países liderada pelos EUA está conduzindo operações militares contra o Daesh na Síria e no Iraque. As operações da coalizão na Síria não são autorizadas nem pelo governo sírio, nem pelo Conselho de Segurança da ONU.

    Mais:

    Mídia: veículos militares dos EUA abandonam Síria (VÍDEO)
    Escritório de Relações Exteriores do Reino Unido: 'Daesh permanecerá uma ameaça na Síria'
    Ex-ministro francês: Saída dos EUA da Síria é uma 'vitória para o povo sírio'
    Washington continuará a pressionar Assad mesmo após tropas dos EUA deixarem a Síria
    Tags:
    história, presença militar, vitória, coalizão internacional, Daesh, Rússia, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar