18:17 21 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Bandeiras de Mercosul

    Cúpula do Mercosul: qual é o futuro desta associação regional?

    © AFP 2019 / Juan Mabromata
    Análise
    URL curta
    763
    Nos siga no

    Na data comemorativa dos 24 anos de sua fundação (17 de dezembro de 1994), o Mercosul realiza em Montevidéu, Uruguai, a cúpula do bloco, que tem como tema principal a mudança política no Brasil, além das preocupantes declarações de futuros funcionários brasileiros, para quem a associação já não será "prioridade".

    A assembleia é palco para a transferência da presidência temporária do bloco para a Argentina, mas também inclui expectativas em torno da política do presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro.

    Durante a reunião do G20 realizada em Buenos Aires, o presidente francês, Emmanuel Macron, condicionou o possível acordo entre o Mercosul e a União Europeia ao compromisso do Brasil com o Acordo de Paris sobre a mudança climática.

    Segundo o analista Miguel Ponce disse à Sputnik Mundo, o líder francês usa essa desculpa para não reconhecer que a questão dos agricultores da França é o problema central, sendo mais fácil colocar a culpa em Bolsonaro.

    Para o analista, as declarações do futuro ministro da Economia e Planejamento do Brasil, Paulo Guedes, sobre o Mercosul não ser uma prioridade, pode acabar diminuindo a "qualidade da integração, isto é, passar de uma integração aduaneira para uma zona de livre comércio".

    Além disso, Ponce acredita que a designação de Ernesto Araújo como chanceler afetará a integração regional devido à visão muito crítica dele em relação ao Mercosul, e por se identificar muito com as ideias de Trump.

    Segundo o especialista, outra questão fundamental é a postura adotada pelo novo governo brasileiro, principalmente em relação ao setor militar, que "pressiona Bolsonaro para tomar uma atitude proativa para frear o avanço da China na região".

    Embora todos os membros do bloco regional tenham levantado a necessidade de tornar o acordo mais flexível, Ponce destaca que uma "flexibilização inteligente e administrada" seja diferente daquilo que, para ele, "seria entregar o atestado de óbito ao Mercosul".

    Espera-se que o Mercosul e União Euroasiática assinem um memorando de cooperação entre os blocos, que poderia ser o princípio de um acordo de livre comércio.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Guerra sem fronteiras: Mercosul conseguirá combater o crime em conjunto?
    Acordo entre Brasil e Chile pode significar modernização do Mercosul, diz especialista
    Mercosul se junta para combater crime organizado e terrorismo internacionais
    Tags:
    mudança climática, livre comércio, zona de livre comércio, acordo, Cúpula do Mercosul, G20, Mercosul, Emmanuel Macron, Jair Bolsonaro, Montevidéu, Uruguai, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar