20:02 13 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    O presidente Donald Trump atravessa o gramado da Casa Branca em Washington.

    Incidente no estreito de Kerch coloca Trump em uma situação difícil, opina analista

    © AP Photo / Andrew Harnik
    Análise
    URL curta
    6131

    O presidente dos EUA Donald Trump anunciou que pretende esclarecer o incidente no estreito de Kerch, segundo ele declarou à mídia. O cientista político Andrei Suzdaltsev expressou ao serviço russo da Rádio Sputnik a opinião de que o líder norte-americano terá que tomar uma difícil decisão política.

    O presidente dos EUA Donald Trump declarou ao jornal New York Post que está disposto a esclarecer o incidente no estreito de Kerch.

    O chefe da Casa Branca está interessado em saber se a Ucrânia avisou a parte russa antes de os navios ucranianos violarem a fronteira russa e serem posteriormente detidos no estreito de Kerch.

    "Eles [os navios ucranianos] avisaram de que estavam passando? Porque eles têm um sistema, suponho", perguntou Trump.

    Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o cientista político Andrei Suzdaltsev comentou estas palavras do líder norte-americano, sublinhando que Trump terá que tomar uma decisão política.

    "Trump entende tudo muito bem. Toda a questão cabe em uma página de relatório. Ele deve tomar uma decisão política muito importante: se ele apoiar completamente Kiev, a jurisdição ucraniana sobre a Crimeia e o estreito de Kerch, então ele, com certeza, assume uma dura posição antirussa", diz Suzdaltsev.

    Segundo o analista, a Ucrânia reconhece 'de fato' o controle russo sobre essa região, sobre as águas internacionais e o estreito, onde podem passar quaisquer navios mercantes da Rússia e da Ucrânia. Isso foi reconhecido em setembro quando alguns navios ucranianos passaram lá, pedindo ajuda do guia náutico russo e ficando na fila, segundo a regra geral.

    "Agora temos uma questão de princípio: ou Washington fala que ‘de fato', a Rússia controla o estreito, então a Ucrânia fez uma provocação. Mas, se a posição dos EUA for semelhante à posição dos restantes países ocidentais, continuarão nos acusando. Por isso, esta é uma questão-encruzilhada que agora Trump deve determinar", concluiu Suzdaltsev .

    Ontem, o presidente russo Vladimir Putin comentou o incidente no estreito de Kerch, sublinhando que foi uma provocação organizada pelo presidente ucraniano nas vésperas das eleições presidenciais.

    Na segunda-feira (26), a Suprema Rada, o parlamento da Ucrânia, aprovou a introdução da lei marcial por 30 dias em certas regiões do país ao longo da fronteira com a Rússia, bem como ao longo da costa do mar Negro e do mar de Azov.

    A decisão foi tomada após um incidente entre os navios russos e ucranianos. Em 25 de novembro, três navios da Marinha ucraniana — Berdyansk, Nikopol e Yany Kapu — atravessaram a fronteira marítima da Rússia, violando o direito internacional. Foi tomada a decisão de usar armas. Os navios ucranianos foram detidos. A Rússia abriu um processo criminal por violação da fronteira.

    Mais:

    França e Alemanha rejeitam sanções contra Rússia por incidente em Kerch, diz jornal
    Kiev esperava morte de marinheiros no estreito de Kerch, supõe cientista político
    Que objetivo perseguia avião dos EUA sobrevoando estreito de Kerch?
    Putin sobre incidente no estreito de Kerch: foi uma provocação organizada por Poroshenko
    Tags:
    incidente, decisão, navios, violação, fronteira, Estreito de Kerch, EUA, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik