16:56 14 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Sistemas antiaéreos russos S-300 durante o ensaio do desfile militar em Ekaterinburgo (foto de arquivo)

    'É por inveja': analista comenta reação dos EUA às entregas de S-300 à Síria

    © Sputnik / Pavel Lisitsyn
    Análise
    URL curta
    4141

    A entrega de sistemas S-300 aos militares sírios aumenta a probabilidade destes voltarem a cometer erros, como o acidente envolvendo o avião russo Il-20, declarou o enviado especial dos EUA para a Síria, James Jeffrey. O analista militar russo Viktor Baranets opinou sobre a possível razão dessa afirmação.

    Em entrevista à Ria Novosti e ao jornal Kommersant, o diplomata americano recordou a tragédia em que o avião russo Il-20 foi derrubado por engano por mísseis sírios.

    Para Jeffrey, o fornecimento de S-300 russo a Damasco apenas aumentará o risco de tais incidentes e pediu a Moscou que "que aja com extrema cautela nesta questão".

    Porém, o analista militar russo Viktor Baranets vê outro motivo para tal discurso declarado por Washington.

    "Tais réplicas também saem pela boca de militares americanos — mais por inveja", opinou o analista.

    Baranets lembrou que a Rússia deveria ter vendido S-300 à Síria em 2013 e, por isso, treinou especialistas sírios por muito tempo no território e nos polígonos russos, sublinhando que os militares sírios aprenderam a operar profissionalmente os sistemas.

    Posteriormente, a Rússia desistiu dos fornecimentos de S-300 à Síria para manter boas relações com Israel.

    "E agora? Chamamos todos aqueles especialistas sírios que já sabem operar o S-300. Também realizamos cursos intensivos de requalificação de especialistas sírios para [operar] S-300. Mas acho que por mais um ano ou dois, os sistemas serão dirigidos por especialistas russos", disse o analista ao serviço russo da Rádio Sputnik.

    Sobre o tema da derrubada do Il-20, Baranets duvidou que algo semelhante aconteça novamente.

    "No caso do Il-20, se não fosse pela provocação israelense, os sírios não teriam disparado. É importante entender que Israel provocou os disparos. Mas acho que tal tragédia não voltará a acontecer pela segunda vez", concluiu.

    Em outubro, Moscou entregou sistemas S-300 à Síria após o incidente com o avião Il-20, que foi abatido por uma bateria antiaérea S-200 síria. A Rússia responsabilizou caças israelenses pela derrubada, que naquele momento estavam realizando uma operação militar no país árabe.

    Segundo o Ministério da Defesa russo, os pilotos israelenses usaram o avião russo como cobertura, deixando-o sujeito ao fogo do sistema antiaéreo sírio. O incidente causou a morte de 15 militares russos.

    Tags:
    cooperação militar, inveja, S-200, Il-20, S-300, James Jeffrey, Rússia, EUA, Israel, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik