17:33 18 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Bitcoin

    Bitcoin: mais um esquema de pirâmide financeira ou milagre para os pobres?

    CC BY-SA 2.0 / Antana / Antana Seguir Bitcoin statistic coin ANTANA
    Análise
    URL curta
    354

    Com a desvalorização do bitcoin, o Departamento de Justiça dos EUA está investigando se a valorização épica do ano passado da moeda digital foi influenciada pela manipulação de comerciantes no token Tether, informa Bloomberg.

    Enquanto procuradores federais norte-americanos abriram investigação criminal sobre moedas digitais no mês passado, suspeitas aterraram recentemente sobre um esquema envolvendo bitcoin, a plataforma que permite criação de ativos usando o blockchain do bitcoin — Tether — e a corretora de moedas digitais Bitfinex na movimentação de preços ilegal, de acordo com três pessoas familiares ao caso, que falaram com a agência.

    De acordo com a Bloomberg, a direção da Bitfinex é a mesma da Tether Ltd., uma companhia sediada em Hong Kong que cria criptomoeda homônima. Quando novas moedas entram no mercado, elas são lançadas principalmente na Bitfinex.

    O jornalista Viktor Marakhovsky escreveu em seu artigo para a Sputnik que o preço do bitcoin tem sido superestimado nos últimos anos.
    Para argumentar seu raciocínio, o autor cita a publicação da Forbes sobre as nove razões que levariam o bitcoin a atingir US$ 100.000 por moeda o até mesmo ultrapassar este valor em 2018.

    "É dizer que no fim deste ano a famosa criptomoeda teria que custar aproximadamente 22 vezes mais do que custa atualmente [uns US$ 4.563]", afirma Marakhovsky, que descreve moedas digitais como parte de um fenômeno maior conhecido como "salto tecnológico para os pobres".

    Este "salto" sempre foi promovido como o método mais inovador para os "pobres", que, contando com poucos recursos e gastando pouco, tentam conseguir o que somente ricos alcançam.

    No entanto, o autor admite que a desvalorização atual das criptomoedas pode trazer uma valorização e esquentamento do mercado digital, fazendo com que os responsáveis pela recuperação se aproveitem e recebam dinheiro dos investidores em massa.

    "Como consequência, haverá um desperdício colossal de eletricidade para mineração de criptomoedas, que poderia ser usada na Síria. Teremos um grupo limitado de pessoas anônimas que amassarão grandes fortunas seguindo a histeria da moda e milhões de perdedores que perderão seu dinheiro ou de seus pais. Ou seja, vai ficar como geralmente fica depois de uma pirâmide financeira."

    Para o jornalista, "cedo ou tarde, os pobres pagarão direta ou indiretamente por esta baratice vertiginosa. […] Os pobres com seus recursos e com fé em milagres são a fonte de aproveitamento mais limitada", adiciona.

    Os ricos, ao contrário, são pessoas menos crédulas: eles sempre analisam quanto podem perder e como podem recuperar seu dinheiro. Por isso, preferem investir em esferas menos místicas, como a indústria do petróleo, diamantes, transporte de cargas e gasodutos.

    Mais:

    Início do fim? Dólar estadunidense sofre queda drástica
    China segue exemplo da Rússia e realiza venda massiva de títulos do Tesouro estadunidenses
    Como a dívida chinesa em dólares pode ameaçar o mundo?
    Tags:
    desvalorização, especulação financeira, Bitcoin, Bloomberg, Forbes
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik