10:38 16 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    O F-35B, caça norte-americano de sexta geração

    Análise: caças F-35B são uma opção desvantajosa para a Marinha da Espanha

    © AFP 2018 / Jeff J Mitchell
    Análise
    URL curta
    242

    Os aviões da Marinha espanhola estão envelhecendo e, segundo acreditam vários especialistas, podem vir a ser substituídos por caças estadunidenses F-35B. No entanto, as falhas técnicas que sempre surgem com esse modelo de aeronaves podem vir a ser um obstáculo.

    Vale destacar que, atualmente, a Marinha espanhola conta com 12 aviões Harrier de tipo V/STOL, de decolagem vertical.

    Nessa conexão, o Serviço de Relações Públicas do Ministério da Defesa da Espanha comunicou, em entrevista à Sputnik Mundo, sobre os planos da entidade militar quanto à situação.

    "O Ministério da Defesa da Espanha está determinando os novos objetivos de médio e longo prazo para as forças militares. No decurso desse processo de planejamento, uma das necessidades é a substituição gradual dos Harrier da Marinha espanhola".

    Desvantagens de um caça muito caro

    Segundo acredita o professor de engenharia da Universidade Politécnica de Madri, José Luis Hernando Díaz, os caças norte-americanos poderiam substituir o velho parque da aviação naval espanhola. No entanto, ele refere as desvantagens que esse avião militar possui, entre os quais o seu alto preço e uma longa história de falhas técnicas, consideradas "inaceitáveis" por vários especialistas. 

    Apesar de haver vários incidentes com esse caça estadunidense, tais como a queda de um desses aviões na Carolina do Sul em setembro do ano corrente, a Defesa espanhola não será muito influenciada por isso, indica o especialista. 

    Espanha, diz ele, estaria esperando para verificar como funcionam esses aviões de combate nos exércitos de outros países. 

    Ao falar sobre o custo dos caças, Díaz lembrou que a Espanha não participa do programa Joint Strike Fighter, ou seja, nenhuma de suas empresas está envolvida na construção destas aeronaves. Por esta razão, os F-35B custarão mais caro a Espanha do que, por exemplo, ao Reino Unido ou à Itália, que integram o programa.

    Alternativas aos caças F-35B

    Na opinião do especialista da Universidade de Madri, hoje não há alternativa digna aos F-35B, pois estes são a única opção viável para o médio e longo prazo capaz de substituir os Harrier espanhóis, visto que todos os projetos europeus se encontram na fase inicial. 

    "Uma opção pouco provável" que a Defesa espanhola tem é adquirir caças europeus de sexta geração FCAS, fabricados em conjunto pela Alemanha e França. Não obstante, nem tudo aqui é fácil, notou o professor, indicando que primeiro voo de teste desse avião está marcado para 2025, enquanto sua produção em série será iniciada não antes de 2040. É evidente que a Marinha espanhola não pode esperar tantos anos. 

    Ademais, a Espanha sempre pode comprar novos aviões militares da mesma geração que os Harrier, mas isso representará um atraso, em comparação com outros países, nos termos da capacidade do Estado de opor resistência a várias ameaças. 

    Qualquer que seja a decisão da Espanha, está deverá ser tomada no tempo mais próximo, visto que, em breve, seus caças deixarão de funcionar. E, nessa situação, Madrid só terá duas opções pouco agradáveis: deixar a Marinha sem caças ou gastar somas enormes em aviões norte-americanos, esperando que estes não falhem, concluiu.

    Mais:

    Análise: falhas em caça F-35 ainda vão continuar por muito tempo
    Bélgica justifica por que escolheu caças americanos F-35
    Caças F-35 dos EUA são tirados de missões por falhas no sistema de combustível
    Compra de 34 novos F-35 pela Bélgica é elogiada pelos EUA
    Bélgica opta por caças F-35 para reequipar sua Força Aérea, diz mídia
    Tags:
    gastos militares, caças de sexta geração, frota, falha, compra, Harrier II, F-35B, Ministério da Defesa da Espanha, Marinha, Espanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik