14:37 15 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Soldado norte-americano gesticulando enquanto as Tropas Autotransportadas dos EUA e Polônia saltam em exercícios conjuntos (foto de arquivo)

    Por que Polônia se apressa tanto a albergar base norte-americana em seu território?

    © AP Photo/ Lukasz Szelemej
    Análise
    URL curta
    832

    A Polônia espera que os EUA definam a localização de sua base militar no terceiro trimestre de 2019, afirmou o chanceler do país. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o cientista político Nikolai Dimlevich nomeou dois aspetos que, segundo ele, obrigam Varsóvia a tomar a decisão o mais rápido possível.

    Varsóvia espera que os EUA resolvam a questão com a localização da base militar na Polônia no terceiro trimestre de 2019, afirmou em entrevista ao jornal Kommersant o ministro das Relações Exteriores polonês, Jacek Czaputowicz.

    Respondendo à pergunta quando poderá surgir na Polônia a base permanente norte-americana, o ministro afirmou: "Os soldados [norte-americanos] já estão aqui."

    De acordo com ele, para instalar a nova base "são necessários investimentos na infraestrutura para ampliar e adaptar a base atual".

    Ele acrescentou que, além disso, será necessário analisar e debater questões políticas e militares, bem como a localização da instalação militar. "Há muito que depende da posição do Congresso norte-americano e do Pentágono, mas esperamos que a decisão seja tomada na primavera do ano que vem", assinalou Czaputowicz.

    Anteriormente, o líder norte-americano Donald Trump afirmou, após conversações com seu homólogo polonês, Andrzej Duda, que os EUA estão considerando a possibilidade de instalar na Polônia uma base norte-americana permanente, enquanto Varsóvia está pronta para pagar por ela "bilhões e bilhões de dólares". Duda reafirmou que Varsóvia espera criar na Polônia a referida base, e até mesmo propôs nomeá-la de Fort Trump.

    Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o cientista político Nikolai Dimlevich comentou a situação.

    "A questão é por que a Polônia se apressa a posicionar a base norte-americana em seu território. Em princípio, há dois aspetos. Ainda há uns anos atrás, a Polônia afirmou que devia virar o principal aliado dos EUA na Europa, deixando a Alemanha em segundo plano", assinalou.

    "Além disso, há os mitos sobre a 'ameaça russa', que vários políticos poloneses usam para reforçar seu capital político. Não devemos esquecer que a criação da base norte-americana até ao terceiro trimestre de 2019 é definida pelas mesmas metas que foram estabelecidas pelo governo da Polônia em conexão com a grave situação econômica com que o país está lidando. É que o posicionamento da base proporcionará não somente vantagens financeiras consideráveis, mas também empregos adicionais para os poloneses", acrescentou.

    O especialista explicou que consequências a Polônia pode vir a encarar ao albergar a base dos EUA em seu território.

    "Infelizmente para a Polônia, esta base será alvo de destruição em caso de serem tomadas medidas de resposta, já que a ameaça desta base para a Federação da Rússia é muito, muito séria", ressaltou Nikolai Dimlevich.

    Mais:

    Politólogo sobre 'Forte Trump': Polônia exagera seu papel e importância
    Premiê da Polônia elogia a decisão da UE em abandonar realocação forçada de migrantes
    'Forte Trump': quem se beneficia com instalação de base militar dos EUA na Polônia?
    Tags:
    consequências, base militar, Jacek Czaputowicz, Polônia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik