03:37 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Navios da Frota do Mar Negro da Marinha russa, foto de arquivo

    'Estupidez evidente': americanista comenta declaração sobre bloqueio naval da Rússia

    © Sputnik / Sergei Malgavko
    Análise
    URL curta
    8420

    O secretário do Interior dos EUA propôs um bloqueio naval da Rússia como forma de afastar Moscou do mercado de energia do Oriente Médio. Nessa conexão, o analista político e especialista em assuntos norte-americanos Mikhail Sinelnikov-Orishak prestou atenção a alguns fatores ligados ao tema.

    Ao discursar em 28 de setembro em um evento em Pittsburgh, o secretário do Interior dos EUA, Ryan Zinke, disse que a Marinha dos EUA pode bloquear a Rússia, se necessário, para evitar que Moscou controle o fornecimento de energia no Oriente Médio.

    "Os Estados Unidos têm essa capacidade, com nossa Marinha, de garantir que as rotas marítimas estejam abertas e, se necessário, para bloquear… e garantir que sua energia não vá para o mercado", disse Zinke.

    O secretário do Interior acredita que a razão pela qual a Rússia se envolveu em conflitos no Oriente Médio seria o comércio de hidrocarbonetos, dizendo estar seguro de que os EUA conseguirão lidar com a Rússia usando tanto meios militares, quanto econômicos.

    "Nós podemos fazer isso porque… os Estados Unidos são o maior produtor de petróleo e gás", acrescentou Zinke.

    No entanto, segundo afirmou o analista político Mikhail Sinelnikov-Orishak em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o secretário do Interior dos EUA não tem nada a ver com a Marinha ou com a organização de um "bloqueio naval da Rússia".

    "Na verdade, não vale a pena nos determos nessa declaração feérica. Para entendermos melhor, basta dizer que o Departamento do Interior dos EUA é um departamento responsável pelos recursos naturais, programas dos índios, desenvolvimento dos aleútes, esquimós, etc. Ou seja, o secretário do Interior estadunidense não só não é um militar, como também não tem nada a ver com os assuntos marítimos. Basicamente, ele comanda a terra, não a água…", explicou.

    Assim, na opinião dele, tais propostas não se podem levar a sério.

    "Essas declarações referem-se não a nós, mas caracterizam principalmente essa pessoa, que disse uma estupidez evidente. Eu até tenho dúvidas que ele costume dar uma olhada no mapa antes de dizer tais coisas. Especialmente se tivermos em conta sua declaração de que a Rússia, com seus recursos energéticos, quer penetrar no Oriente Médio. Assim, de acordo com suas palavras, a Rússia vai transportar o petróleo em seus navios-tanque para o Qatar, Irã e mais além — para toda a parte", destacou.

    "No fundo, essa declaração somente mostra a estupidez de um político de tal nível", concluiu.

    Mais:

    Mídia estadunidense: sanções contra Rússia afetam indústria de alumínio dos EUA
    China aposta na cooperação com Rússia para deixar EUA e sanções para trás
    'Ameaça que EUA não podem evitar': Rússia equipa submarinos com mísseis hipersônicos
    China ameaça os EUA por sanções após compras militares junto à Rússia
    Tags:
    recursos energéticos, Mares da Rússia, bloqueio, frota, Departamento de Segurança Interior dos EUA, Marinha, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik