21:17 17 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Exercícios militares das Forças Armadas da Ucrânia, 2008

    Guerra civil na Ucrânia ameaça tomar uma nova forma, diz analista militar

    © Sputnik / Taras Litvinenko
    Análise
    URL curta
    4412

    As Forças Armadas da Ucrânia criaram um grupo de atiradores especiais a fim de combater os batalhões nacionalistas, declararam na República Popular de Donetsk.

    Referindo-se a informações de inteligência, Daniil Beznosov, chefe do serviço de imprensa das Forças Armadas da República Popular de Donetsk (RPD) informou que, em julho, os militares formaram um grupo de atiradores especiais composto por cerca de 30 pessoas, incluindo funcionários do Serviço de Segurança da Ucrânia e do regimento de forças especiais.

    "Depois da compra de armamento e equipamento, no futuro próximo devemos esperar que os militares comecem eliminando a tiros os líderes indesejáveis de batalhões nacionalistas, acusando-nos de intensificar a atividade dos atiradores furtivos", acrescentou.

    Aleksandr Perendzhiev, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, destacou o principal objetivo do confronto entre as Forças Armadas da Ucrânia e os batalhões nacionalistas.

    "Parece que há não só dois exércitos formados na Ucrânia, mas provavelmente há duas Ucrânias, há uma Ucrânia 'de Bandera', e há uma Ucrânia, digamos, mais ou menos moderada, que não aceita todos esses slogans nacionalistas. E agora a diferença ideológica mostrou a diferença entre as duas estruturas [o exército da Ucrânia e os batalhões nacionalistas]. Além disso, se falamos sobre o grau de pertença ao Estado, então as forças armadas são, evidentemente, muito mais estatais, e eu chamaria os batalhões nacionalistas de semiestatais", disse.

    Ele não descartou que logo o conflito no sudeste da Ucrânia possa evoluir para uma nova forma.

    "Recentemente, no exército ucraniano estão sendo conduzidas reformas, não administrativas, dirigidas contra as milícias, mas dirigidas especificamente contra os batalhões nacionalistas. E isso indica que o confronto apenas é susceptível de piorar. E, no final, a guerra civil pode passar deste tipo que existe agora, isto é, entre as repúblicas populares e o resto da Ucrânia, para uma guerra entre as duas Ucrânias", concluiu Perendzhiev.

    Desde o início de julho, em Donbass entrou em vigor o acordo para mais um cessar-fogo, em conexão com a safra. Esta é a terceira tentativa das partes em conflito de obterem um cessar-fogo desde o início do ano.

    Apesar da redução no número de bombardeios, não foi possível parar completamente o fogo. Em 30 de março, foi anunciada uma "trégua da Páscoa". Mas esta tentativa também foi malsucedida.

    Mais:

    Ucrânia terá 55 helicópteros da França para diminuir dependência da Rússia
    Ucrânia lança novas munições no padrão OTAN
    OTAN e Ucrânia discutem possível missão de paz em Donbass
    Tags:
    guerra civil, forças especiais, atiradores, Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU), Forças Armadas da Ucrânia, Donbass, República Popular de Donetsk, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik