12:25 17 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Bandeiras da OTAN e da UE

    Trump não conseguiria mudar princípio da OTAN sozinho, diz analista

    © AFP 2018 / Armend Nimani
    Análise
    URL curta
    110

    O presidente norte-americano, Donald Trump, declarou que Montenegro pode vir a envolver a OTAN em uma Terceira Guerra Mundial. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista militar Vladimir Kozin avaliou a realidade destas declarações.

    Em entrevista ao canal Fox News, o presidente dos EUA, Donald Trump, declarou que o novo membro pode vir a envolver a OTAN em uma Terceira Guerra Mundial.

    Ele acusou os cidadãos montenegrinos de serem "agressivos".

    "Montenegro é um país pequeno com pessoas muito fortes […] São pessoas muito fortes. São pessoas muito agressivas. Elas podem ficar agressivas e, parabéns, você está na Terceira Guerra Mundial", afirmou Trump.

    Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista militar Vladimir Kozin disse que não concorda com tais avaliações.

    "É um exagero. Montenegro tem um exército muito pequeno, não tem sistemas de defesa antimíssil nem bases militares no território de outros países. Além disso, não acho que a população de Montenegro seja agressiva", declarou Kozin.

    O analista também comentou a afirmação de Trump de que as tropas americanas não deveriam defender Montenegro por "não pagar" para ser protegido. Vladimir Kozin acha que Trump não conseguirá mudar o princípio de defesa coletiva da OTAN.

    "Para isso é necessário mudar o Tratado de Washington [Tratado do Atlântico Norte] que deu origem à OTAN. Mas, para que isso aconteça, somente a opinião de Trump é insuficiente. Parece que são 'caprichos' comuns. Uma Terceira Guerra Mundial não é inevitável, embora seja impossível simplesmente descartá-la. Os EUA, Reino Unido e França contam com estratégia de efetuar primeiro um ataque nuclear. E o senhor Trump aumentou o número de fundamentos para uso de arsenal nuclear de seis, da época de [Barack] Obama, para 14. No entanto, são motivos estúpidos e 'de borracha' [sem consistência]. Por exemplo, avanços tecnológicos de outros países. Qualquer coisa pode ser usada como justificativa", notou Kozin.

    Montenegro se tornou o 29º membro oficial da OTAN no início de junho de 2017. A maior parte da população da ex-república iugoslava se posicionou contra a adesão à Aliança, e o país evidenciou uma onda de protestos.

    Mais:

    A pequena linha entre ser agressivo e mau contribuinte na OTAN
    'Hipocrisia e ingratidão': político sobre envio de tropas montenegrinas à fronteira russa
    Trump: OTAN 'estava fraca, mas está forte de novo'
    Tags:
    agressão, defesa, adesão, OTAN, Donald Trump, Montenegro, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik