16:01 14 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Soldado romeno com bandeira da OTAN

    Aumento das despesas militares nacionais é uma forma de ser independente dos EUA?

    © AP Photo/ Vadim Ghirda
    Análise
    URL curta
    839

    O presidente norte-americano, Donald Trump, apela aos países da OTAN para aumentarem as despesas militares. Conforme ele, é preciso que os países aumentem esse índice até, ao menos, 2% do PIB.

    Na entrevista à Sputnik França, o diretor do Instituto dos Estudos Internacionais e Estratégicos (IRIS na sigla em francês), Pascal Boniface, comentou a situação.

    "As declarações de Trump não passaram despercebidas, levando em conta a veemência com a qual ele as expressa. A OTAN está fortemente ligada aos EUA. […] De qualquer modo, o aumento das despesas militares exigido pelos EUA e OTAN, ao mesmo tempo é acompanhado de pressão, conforme vimos ontem de manhã, em relação à Alemanha", ressaltou.

    Ele esclareceu que atualmente entre os europeus há dois pontos de vista sobre o problema. Alguns países, tais como a Polônia e os Estados bálticos, consideram a Rússia como ameaça à sua existência. Eles têm medo de que os EUA os abandonem. Outros países, como a França e, talvez, a Alemanha, opinam que não se deve ceder a esse tipo de chantagem, que as decisões devem ser tomadas a nível europeu e que, se se cumprir as decisões tomadas por Washington, tal pode afetar a independência dos países.

    Por isso, estima, a França aceitou aumentar as suas despesas militares até 2% do PIB não para contentar Trump, mas para satisfazer as suas necessidades, referidas pelos próprios militares franceses. Boniface adicionou que o exército francês está presente em muitos territórios, por isso o aumento das despesas não significa que Paris siga a vontade dos norte-americanos.

    "Isso [o aumento das despesas militares] pode ser um meio de conservar ou ganhar uma certa autonomia em relação aos norte-americanos, reduzindo assim a nossa dependência deles", concluiu.

    Conforme as estatísticas do relatório publicado pelo Instituto de Estudos de Paz de Estocolmo, em 2017, os 29 países da OTAN gastaram com a defesa 900 bilhões de dólares (mais de três trilhões de reais), quer dizer, 52% das despesas mundiais para estes fins. Ao mesmo tempo, os gastos militares da Rússia em 2017 se reduziram em 20%, pela primeira vez em 20 anos, equivalendo a 66,3 bilhões de dólares (254 bilhões de reais).

    Mais:

    Relatório: no bombardeio da Líbia OTAN usou munições com urânio empobrecido
    OTAN em plena expansão: mais um país está prestes a entrar na Aliança
    OTAN quer livrar aliados do equipamento militar soviético?
    Tags:
    autonomia, independência, PIB, militares, despesas, OTAN, Donald Trump, Alemanha, França, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik