22:58 20 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    O míssil Kinzhal atinge a velocidade inédita de 10 Mach (12.250 km\h)

    Analista: mísseis hipersônicos Kinzhal nos bombardeiros aumentarão capacidade de combate

    © Sputnik / Vladimir Sergeev
    Análise
    URL curta
    4170

    Recentemente a mídia revelou sobre testes dos mísseis Kinzhal com o bombardeiro Tu-22M3.

    O analista militar Boris Rozhin, em entrevista concedida ao serviço russo da Rádio Sputnik, opinou que se justifica a instalação dos novos mísseis hipersônicos em aeronaves com uma história bastante sólida.

    "A aeronave em si é uma versão modernizada dos aparelhos que serviam de base da aviação estratégica soviética. Eles demonstraram seu bom desempenho durante as ações de combate na Síria, onde atacaram tanto para apoiar as tropas sírias como para destruir as infraestruturas de comando e logística dos terroristas", comentou.

    Rozhin exemplificou que, durante a situação complicada que se vivia na região de Deir ez-Zor, foram justamente os ataques da aviação de longo alcance, inclusive de Tu-22M3, que permitiram aos sírios aguentar até a situação se alterar.

    "O equipamento com mísseis hipersônicos Kinzhal destes aparelhos aumenta suas capacidades de combate e mostra que a própria plataforma, criada ainda na época da União Soviética, tem sido muito bem-sucedida. Portanto a escolha destas aeronaves é justificada", disse o analista.

    Além disso, Rozhin acrescentou que essa arma será parte significativa da capacidade da aviação russa de longo alcance nos próximos anos.

    Mais:

    Que modernizações passa MiG-31 para portar novíssimos mísseis Kinzhal?
    Pentágono receia estar 'indefeso' perante mísseis russos Kinzhal, comunica mídia
    EUA planejam armar bombardeiro B-52 com 'Mãe de Todas as Bombas'
    Tags:
    bombardeiro estratégico, míssil hipersônico, caças, Tu-22M3, Kinzhal, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik