03:48 19 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    As forças dos EUA na sede da Unidade de Proteção do Povo Curdo (YPG) perto de Malikiya, na Síria, em 25 de abril de 2017.

    Especialista revela o objetivo-chave dos EUA no Oriente Médio

    © REUTERS / Rodi Said
    Análise
    URL curta
    9171

    O Ministério da Defesa da Rússia respondeu à declaração do chefe do Pentágono e relatou onde na verdade se encontram na Síria os focos de resistência dos terroristas do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia). O cientista político militar Oleg Glazunov explicou por que os EUA não lutam contra o que resta dos grupos militantes.

    Os focos de resistência dos terroristas na Síria só existem nas regiões controladas pelos EUA, declarou o representante oficial do Ministério da Defesa da Rússia, Igor Konashenkov.

    O representante comentou a declaração do Pentágono de que o presidente sírio, Bashar Assad, com o apoio do Irã e Rússia, teria alegadamente levado "o povo sírio à catástrofe", e que as formações curdas das Forças Democráticas da Síria (FDS) são a "única organização que conseguiu vencer o Daesh na luta persistente".

    "No que se refere à situação atual na República Árabe da Síria, aconselhamos o chefe do Pentágono a estudar o mapa da situação no país. Todos os focos restantes de resistência dos terroristas do Daesh na Síria só existem nas regiões controladas pelos EUA", disse ele.

    O cientista político militar Oleg Glazunov, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, explicou por que os militares norte-americanos não se apressam a lutar contra os terroristas que ainda restam.

    "Os EUA sempre controlaram os grupos criminosos particulares que faziam parte do Daesh. Esse agrupamento é heterogêneo na sua estrutura. Algumas partes foram sempre controladas pelos vizinhos da Síria, algumas ficaram sob o controle dos EUA. Os norte-americanos há muito que usam os grupos radicais "de bolso" para fazerem o trabalho mais sujo naqueles países que querem subordinar", sublinhou Glazunov.

    Ele acha que os focos de terrorismo no Médio Oriente permanecerão ainda por muito tempo.

    "Para os EUA é vantajoso que as tensões continuem no Oriente Médio. Por isso, os focos de terrorismo vão permanecer no futuro. O objetivo dos EUA é impedir que a China e a Rússia penetrem na região e obstaculizar a liderança regional do Irã. Por isso, infelizmente, os ataques e atos de sabotagem vão continuar ocorrendo ainda por muito tempo em várias partes da região", concluiu Glazunov. 

    Mais:

    Defesa russa: Daesh continua resistência na Síria apenas em áreas controladas pelos EUA
    Daesh quebra as defesas do exército sírio em Deir ez-Zor perto da fronteira iraquiana
    Cooperação com Síria daria vantagens psicotáticas à Turquia sobre EUA, diz analista
    Tags:
    radicais, terrorismo, Daesh, Bashar Assad, Síria, EUA, Oriente Médio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik