15:43 21 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Líder norte-coreano, Kim Jong-un

    Especialista: Kim Jong-un nunca 'se porá de joelhos' frente aos norte-americanos

    © REUTERS / KCNA
    Análise
    URL curta
    163

    O advogado do presidente norte-americano, Rudy Giuliani, declarou que o líder norte-coreano, Kim Jong-un, pediu "de joelhos" para realizar a cúpula com Donald Trump. Tais declarações causam perplexidade, disse o professor Aleksandr Gusev na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik.

    O líder norte-coreano, Kim Jong-un, pediu "de joelhos" à parte norte-americana para se encontrar com Donald Trump, disse Rudy Giuliani, citado pela agência Bloomberg.

    "Eles ofenderam o nosso vice-presidente e conselheiro de Segurança Nacional. Eles nos ameaçaram com a guerra nuclear em que prometeram vencer. Por isso, cancelamos a cúpula. Depois Kim Jong-un ficou de joelhos e começou a implorá-la. É aquela postura em que deve ficar", declarou Giuliani discursando em Israel.

    Nos finais de maio, Trump enviou uma carta a Kim Jong-un em que declarou que não acha necessário realizar a cúpula por causa das recentes declarações "hostis" de Pyongyang. Com isso o presidente norte-americano sublinhou que está pronto para se encontrar com o líder norte-coreano no futuro.

    Na Casa Branca também afirmaram que a reunião dos grupos de preparação para a cúpula fracassou. O vice-chefe da administração norte-americana e sua equipe estavam à espera os colegas norte-coreanos em Singapura, mas eles nunca apareceram.

    Posteriormente, Donald Trump informou que a cúpula será realizada em 12 de junho em Singapura.

    O professor Aleksandr Gusev, diretor do Instituto do Planejamento Estratégico, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik avaliou a posição da parte norte-americana.

    "Essa intenção de humilhar o líder da Coreia do Norte e ganhar certas vantagens causa uma perplexidade total. Uma pessoa normal até pode ficar aborrecida com isso. Em especial com aquilo o que se passa antes de uma reunião de alto nível. Independentemente da nossa vontade, o líder da Coreia do Norte é o líder de uma potência que possui armas nucleares. O encontro dos dois líderes é muito importante para preservar a paz e a segurança não só na península coreana, mas também em todo o mundo. Esse encontro já amadureceu. Mas os EUA tentam mostrar que são grandes, parecer excepcionais, contam que Trump receberá grandes preferências nas negociações futuras. Mas isso não acontecerá. Não se faz assim no mundo. As mídias ocidentais e as autoridades políticas dos EUA prestam um mau serviço a Trump. Kim Jong-un nunca 'ficará de joelhos' em frente dos norte-americanos", opina Gusev.

    Em 5 de junho, Trump disse que os preparativos para o encontro com o líder norte-coreano estão a correr bem.

    Mais:

    Trump pode levar Kim Jong-un para um encontro em Mar-a-Lago?
    Washington: política de pressão sobre Pyongyang não acabou
    Seul e Washington 'limitam acesso' às manobras para 'não preocupar' Pyongyang
    Tags:
    negociações, humilhação, cúpula, Kim Jong-un, Donald Trump, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik