22:01 16 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Avião An-124-100 durante ensaio da Parada Militar em homenagem ao 70º aniversário da vitória da Grande Guerra pela Pátria

    Por que avião cargueiro An-124 soviético não perde posto lendário?

    © Sputnik / Aleksandr Vilf
    Análise
    URL curta
    1232

    No dia 4 de junho, Yuri Sytnik, membro da comissão presidencial para o desenvolvimento da aviação russa, declarou em entrevista à emissora Govorit Moskva que a Rússia está disposta a modernizar o avião cargueiro An-124 Ruslan e reiniciar produção do veículo com outra marca.

    Os aviões da classe superpesada — categoria a que pertence o An-124 — são extremamente populares em todo o mundo e o Ruslan pode ser considerado uma obra-prima criada pela engenharia soviética, informou a emissora.

    Para a criação do avião foram utilizados muitos materiais e tecnologias sem análogos no mundo, o que ajudou os engenheiros soviéticos a criar uma aeronave com características técnicas únicas.

    O primeiro voo do An-124 foi efetuado em 24 de dezembro de 1982. Em 1985, a aeronave foi exposta a jornalistas soviéticos, e depois à comunidade internacional na exposição de aviação em Paris, França, informa o portal Military Arms. Nesse mesmo ano, o An-124 conseguiu bater 21 recordes mundiais, incluindo o da capacidade de carga.

    Em especial, o An-124 demonstrou ser capaz de decolar e atingir altitude de 10.750 metros com uma carga de 171,2 toneladas, totalizando, assim, um peso de 380 toneladas.

    Quando em 1987 foi efetuado um voo que bateu o recorde de distância estabelecido pelo bombardeiro estadunidense B-52, o Ruslan decolou pesando 445 toneladas. O avião permaneceu no ar por mais de 26 horas e cobriu uma distância de 20.151 quilômetros.

    De acordo com Vladimir Tersky, um dos pilotos de testes a efetuarem o voo impressionante, na noite anterior à decolagem, o avião foi abastecido com combustível refrigerado para aumentar gravidade específica e assim obter um aumento adicional de várias toneladas. O peso de decolagem da aeronave excedeu não somente o máximo operacional, mas também o que se registrou quando foi batido o recorde de capacidade de carga.

    "Depois de tudo, qualquer recorde é um desvio da norma", assinalou Tersky, citando o livro "Risco de voo: testes, acidentes, catástrofes".

    No momento de criação, o prodígio soviético era único, ou seja, não havia competidores no céu. Hoje em dia, 36 anos depois do primeiro voo, o gigante com asas ocupa firmemente o seu lugar no segmento crescente e promissor do transporte de carga superpesada e de grande tamanho, e continua sendo o avião cargueiro maior do mundo.

    Mais:

    Conheça 'assassino' russo que põe em risco capacidades furtivas dos aviões da OTAN
    Chegou hora de usar bombardeiros Tu-160 para proteger o Ártico russo, diz militar
    Ministério da Defesa da Rússia revela detalhes sobre intercepção de seus aviões pelos EUA
    Tags:
    engenharia, modernização, carga, avião, An-124, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik